Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de maio de 2017. Atualizado às 22h28.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

acontece

Notícia da edição impressa de 19/05/2017. Alterada em 18/05 às 17h28min

Elementos naturais

AN exposição Até Onde Vai o Extenso, obra Vento Crédito Dirnei PrateS

AN exposição Até Onde Vai o Extenso, obra Vento Crédito Dirnei PrateS


DIRNEI PRATES/DIRNEI PRATES/DIVULGAÇÃO/JC
A Galeria Gestual (Lucas de Oliveira, 21) inaugura, neste sábado, a partir das 11h, a mostra Até onde vai o extenso, de Dirnei Prates. Com curadoria de Paula Ramos, a exposição reúne a última produção em fotografia e vídeo do artista, que terá montagem em quatro capítulos independentes, mas formando um conjunto. Compõem a seleção dois vídeos e duas séries de imagens não coloridas.
Em Invisível (imagens com um filtro infravermelho que escurece completamente a visão da lente), o foco são paisagens silenciosas: as montanhas ao longe e as plantas em primeiro plano. Já na série Vento, com um filme instantâneo, Prates registrou morros, plantas e a paisagem que o circundava. Posteriormente, justapôs as fotografias, para criar uma panorâmica formada por fragmentos de lugares diferentes. 
O vídeo Assim por diante I, em plano-sequência, mostra o cume de um morro coberto de vegetação sob chuva. A imagem foi registrada no ano de 2005, em fita VHS, transposta e editada para o meio digital em 2016, mantendo sua baixa definição e ruído de imagem, próprios do formato original. Também em plano-sequência, Assim por diante II mostra um pássaro no alto de um galho de árvore, sob vento. Este foi captado um ano depois, sob o mesmo formato e tratamento. 
"Variação a partir de Guimarães Rosa, o título da mostra sugere algo afirmativo, seguro, categórico. Ledo engano. Como as imagens atestam, em seus paradoxos, tensões e desassossegos, o extenso se dilata, irrompe, surpreende. Tal como na vida", escreve a curadora. Até onde vai o extenso ficará em cartaz até 10 de junho. A visitação gratuita ocorre de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h; e aos sábados, das 10h às 14h.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia