Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de maio de 2017. Atualizado às 23h28.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

Dança

Notícia da edição impressa de 11/05/2017. Alterada em 10/05 às 16h53min

Companhia Moscow State Ballet apresenta espetáculo em Porto Alegre

Companhia Moscow State Ballet apresenta espetáculo O Quebra Nozes pela primeira vez no Brasil

Companhia Moscow State Ballet apresenta espetáculo O Quebra Nozes pela primeira vez no Brasil


MOSCOW STATE BALLET/DIVULGAÇÃO/JC
Luiza Fritzen
Porto Alegre recebe um dos mais conhecidos espetáculos do mundo. O clássico do balé O Quebra Nozes chega ao Brasil pela primeira vez pelos pés da companhia Moscow State Ballet em apresentações nesta quinta-feira no Teatro da Reitoria da Ufrgs (Paulo Gama, 110), e amanhã, no Teatro do Sesi (Assis Brasil, 8.787). As apresentações acontecem às 20h e os ingressos podem ser adquiridos pelos sites www.ingressorapido.com, www.blueticket.com e www.myticket.com no valor de R$ 80,00 a R$ 300,00.
Assistido por mais de cinco milhões de pessoas, em 18 países, o espetáculo é um clássico balé de repertório - estilo cuja apresentação se baseia em uma história que é contada por meio de danças e coreografias. O Quebra Nozes é uma das três criações do compositor russo Piotr Ilitch Tchaikovsky e seu enredo transcorre na Europa Oriental do século XIX. A montagem foi baseada em um fragmento do conto de E. T. A. Hoffmann, que foi adaptado pelo escritor francês Alexandre Dumas em O Quebra-Nozes e O rei dos camundongos. A primeira apresentação da obra data de 18 de dezembro de 1892, em São Petersburgo, na Rússia.
Sob direção da bailarina russa Liudmilla Titova, os dançarinos da companhia Moscow State Ballet revivem a história de uma menina e seu boneco mágico. A fantasia se passa em meio ao Natal, quando Marie recebe de seu padrinho, o mago Drosselmeyer, conhecido por criar maravilhosos brinquedos infantis, um boneco especial. Na montagem, o brinquedo ganha vida e o palco se transforma em um universo mágico com cores vibrantes e personagens fantásticos.
Diferentes estilos de dança, como a espanhola, árabe, russa, chinesa, valsa das flores e a dança da fada se destacam e enlaçam para a montagem do repertório. A apresentação dura cerca de 120 minutos com um intervalo de 15 minutos que separa os dois atos. Com ensaios diários ao longo de três semanas, a diretora do espetáculo, Liudmilla Titova afirma que a coreografia segue o estilo neoclássico e comenta os diferenciais das apresentações no Brasil. "Nova decoração e novos trajes que foram feitos especialmente para a ocasião fazem desta performance diferente e incrível." Liudmilla acredita que a turnê em solo brasileiro é uma ótima oportunidade para dar visibilidade. "Nós amamos todas as pessoas que amam o nosso ballet e gostaria que o mundo inteiro conhecesse o balé de Moscou", conta.
O numeroso e talentoso grupo é formado por 50 integrantes, dos quais se destacam grandes solistas como Sergey Skvortsovdez e Elizaveta Barkalova, oriundos dos principais teatros da Rússia, o corpo de baile do Teatro Bolshoi de Moscou e do Teatro Mariinski, de São Petesburgo, além de assistentes e técnicos.
O espetáculo de hoje, no Salão de Atos da Ufrgs, faz parte do intercâmbio acadêmico artístico da universidade com o corpo de dança do país europeu. Os oito bolsistas que integram o grupo do balé da Ufrgs participam da cena junto aos bailarinos russos, o que, para a diretora do coletivo é uma experiência única. "Podermos dançar em cena o clássico dos clássicos com o balé da Rússia é um orgulho quanto classe artística", afirma Lisete Arnizaut de Vargas.
As apresentações no Brasil partiram de uma iniciativa do produtor Augusto Stevanovich, que integra a Cultura da Câmara Brasil-Rússia. Desde 2013, Stevanovich intenta popularizar o ballet clássico em solo brasileiro, e foi o responsável por trazer outros espetáculos ao País, como O lago dos cines, A bela adormecida e estrelas do ballet da Rússia. O produtor conta com o apoio do Ministério da Cultura da Rússia, Câmara Brasil/Rússia de Comércio, Indústria e Turismo, Embaixada e Consulado da Rússia no Brasil além de parcerias com diversos teatros e casas de espetáculos, que anualmente recebem a programação da companhia.
Até setembro deste ano, a programação de dança receberá ainda outros espetáculos. Integram o repertório apresentações como Estrelas do Ballet da Rússia e Step by Step, que irão passar pelas 26 capitais e 40 grandes cidades, como Rio de Janeiro, São Paulo, Belém, Florianópolis, Fortaleza e Porto Alegre. Para as apresentações da temporada, mais de 100 profissionais participam das montagens.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia