Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 14 de maio de 2017. Atualizado às 20h33.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Notícia da edição impressa de 15/05/2017. Alterada em 14/05 às 19h58min

Economia define perfil do investidor

Renda e classe social são menos decisivos do que o contexto econômico para definir como as pessoas lidam com o dinheiro. Fatores como crises e a descrença na política têm força suficiente para mudar a forma como elas encaram as finanças, indica pesquisa da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).
O estudo, realizado com 400 pessoas em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife, teve como objetivo entender como as pessoas lidam com o dinheiro no cotidiano. Cinco perfis foram delineados para descrever como cada um se comporta no sistema financeiro. Embora os entrevistados tenham diferentes formas de encarar o dinheiro, o estudo concluiu que algumas situações deixam sua personalidade financeira em segundo plano.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia