Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 14 de maio de 2017. Atualizado às 20h33.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

finanças pessoais

Notícia da edição impressa de 15/05/2017. Alterada em 14/05 às 19h57min

Captação de fundos aumenta

As discussões sobre a reforma da Previdência levaram investidores a aplicar mais dinheiro em fundos de previdência complementar no primeiro trimestre do ano, mas ainda não parecem ter provocado uma corrida para entrada de novos participantes. Segundo a Fenaprevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), que reúne 68 entidades de previdência privada aberta, os fundos captaram no primeiro trimestre R$ 12,6 bilhões, descontados os resgates de aplicações. O crescimento em relação ao primeiro trimestre do ano passado foi de 55%.
O volume de aplicações cresceu 30% na comparação com o primeiro trimestre de 2016, enquanto os resgates cresceram 14% no período. Mas esse crescimento das aplicações não foi provocado por uma corrida de investidores interessados em começar a poupar para a aposentadoria, afirma o presidente da Fenaprevi, Edson Franco. "Não houve uma mudança significativa no patamar de novos entrantes, até porque o desemprego elevado causou uma desaceleração de novos participantes", diz.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia