Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de abril de 2017. Atualizado às 17h53.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

reforma da previdência

Alterada em 20/04 às 17h56min

Em Washington, diretores do BC defendem aprovação da reforma da Previdência

Em apresentações feitas em Washington por ocasião da reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, que ocorre entre esta quinta-feira, 20, e o sábado (22) diretores do Banco Central (BC) estão defendendo a aprovação de reformas, em especial a da Previdência, como o caminho para reduzir a taxa de juros estrutural da economia e dar sustentação ao processo de desaceleração dos preços.
Publicadas no site do BC, os apontamentos usados em apresentações feitas na capital norte-americana pelos diretores do BC Carlos Viana (Política Econômica) e Tiago Berriel (Assuntos Internacionais) destacam que as reformas e ajustes promovidos pelo governo estimularam a confiança e reduziram a percepção de risco da economia brasileira.
Insistir nessa direção, principalmente com a aprovação da reforma nas aposentadorias - bem como outras reformas para estimular a produtividade -, será "crucial" para apoiar o processo desinflacionário e diminuir os juros estruturais, dizem eles.
Em suas palestras em Washington, os dois diretores do BC estão transmitindo a mensagem de que a guinada na política econômica e as reformas anunciadas pelo Planalto já produzem resultados positivos, como a queda do risco país.
O progresso das reformas fiscais - particularmente a aprovação do regime que estabelece um teto aos gastos públicos e o encaminhamento da reforma da Previdência - tem sido positivo na avaliação dos diretores. Segundo eles, essas reformas serão determinantes ao desempenho futuro da economia brasileira.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia