Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de abril de 2017. Atualizado às 00h28.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 13/04/2017. Alterada em 12/04 às 19h43min

Por mais transparência e resultados

Cassio Trogildo
O ano legislativo de 2017 completou 100 dias nesta última semana, mesmo com o recesso parlamentar de janeiro. Durante os primeiros dias do ano, logo após a posse, a Câmara Municipal de Porto Alegre, em convocação extraordinária, votou projetos de reforma administrativa propostos pelo prefeito Nelson Marchezan (PSDB). Em todos os projetos do Executivo, como o que regulamentou o transporte de passageiros por aplicativos (Uber), apresentamos emendas, discutimos, propusemos alterações.
Mas quando o Parlamento é avaliado por produtividade, os projetos do Executivo não são contabilizados, como se os vereadores tivessem como única função apresentar projetos de lei. Esta é, sim, uma das funções do vereador, mas não maior do que outras, como fiscalizar e debater. Fiscalizar as ações do poder público e debater os rumos da cidade. E assim temos feito, como na solução que encaminhamos em dezembro, junto ao executivo e ao TCE, para o pagamento de 13º salário do funcionalismo municipal, ameaçado de não ser pago pela crise das finanças. Em 2016, devolvemos para o Executivo R$ 20 milhões, fruto de economia no Legislativo, com mais eficiência e redução de gastos.
Como presidente da Câmara pelo segundo ano consecutivo, estou propondo uma gestão compartilhada com planejamento estratégico para os próximos quatro anos, para que sejam implantadas melhorias na instituição, tornando ela mais eficiente e transparente. Em dezembro, fomos reconhecidos como a mais transparente Câmara Municipal entre as capitais brasileiras, segundo ranking da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro - uma rede de articulação de órgãos como o Ministério da Justiça e Procuradoria da República para formular políticas voltadas ao combate à corrupção. Um resultado que muito nos orgulha, fruto da dedicação dos servidores e responsabilidade dos vereadores.
Presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia