Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de abril de 2017. Atualizado às 18h43.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

França

Alterada em 20/04 às 18h43min

Trump diz que tiroteio em Paris 'se parece muito com um ataque terrorista'

O presidente dos EUA aproveitou o momento para prestar condolências ao povo francês

O presidente dos EUA aproveitou o momento para prestar condolências ao povo francês


SAUL LOEB/AFP/JC
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que o tiroteio que ocorreu nesta quinta-feira no distrito de compras da avenida Champs-Elysées, em Paris, "se parece muito com um ataque terrorista". Trump aproveitou o momento para prestar condolências ao povo francês.
Durante uma coletiva de imprensa com o primeiro-ministro da Itália, Paolo Gentiloni, o presidente também comentou sobre ações dos EUA em relação a outros países. Em relação à Coreia do Norte, o presidente disse que seu governo está "em muito boa forma" sobre essa situação. Ele repetiu que tem um grande respeito pelo presidente chinês, Xi Jinping, e reforçou que nunca viu a China trabalhando tanto quanto agora para ajudar os EUA em relação a Pyongyang. Segundo Trump, "Xi Jinping irá tentar nos ajudar bastante com a Coreia do Norte. Vamos ver o que acontece".
Trump voltou a criticar o acordo nuclear do Irã e disse que ele nunca deveria ter sido assinado. O republicano também indicou que está analisando o que fazer em relação ao pacto. Questionado sobre o papel dos EUA na Líbia, Trump disse que ele é inexistente e que o seu governo continuará a lutar contra o Estado Islâmico.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia