Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de abril de 2017. Atualizado às 13h39.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

frança

19/04/2017 - 13h40min. Alterada em 19/04 às 13h40min

Macron ultrapassa Le Pen na reta final do 1º turno, diz pesquisa do OpinionWay

Na reta final do primeiro turno das eleições presidenciais na França, o candidato centrista Emmanuel Macron ultrapassou a candidata do partido de extrema-direita, Marine Le Pen, indica pesquisa do OpinionWay. Os dois mantêm o favoritismo para disputarem o segundo turno, com Macron apresentando 23% das intenções de voto e Le Pen, 22%.
Em terceiro lugar, aparece o candidato da centro-direita, François Fillon, que era tido como favorito antes de um escândalo de corrupção atingir sua campanha. Já o candidato da extrema-esquerda, Jean-Luc Mélenchon, aparece com 19% das intenções de voto, de acordo com o OpinionWay.
O instituto simulou dois cenários no segundo turno. No primeiro, entre Le Pen e Macron, o candidato centrista venceria a candidata da extrema-direita por 65% contra 35% das intenções de voto. Em um segundo turno entre Fillon e Le Pen, a candidata da extrema-direita teria um pouco mais de força, mas também não venceria, segundo a pesquisa. Fillon aparece com 58% das intenções de voto contra 42% de Le Pen.
O OpinionWay ouviu 2.417 pessoas entre os dias 16 e 18 de abril. A margem de erro para a sondagem referente ao primeiro turno é de 2,2 pontos porcentuais, para mais ou para menos. Já a margem de erro para as pesquisas de segundo turno é de 2,9 pontos porcentuais.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia