Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 18 de abril de 2017. Atualizado às 09h59.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

questão agrária

Alterada em 18/04 às 10h02min

MST ocupa Secretaria do Desenvolvimento Rural do Estado

O pelotão de choque da Brigada Militar negocia a liberação da área com os manifestantes

O pelotão de choque da Brigada Militar negocia a liberação da área com os manifestantes


Catiana de Medeiros/Divulgação/JC
Cerca de 300 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam na manhã desta terça-feira (18) o pátio da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. Os trabalhadores querem negociar com o governo gaúcho a desapropriação de áreas de terra e melhorias nos assentamentos. O pelotão de choque da Brigada Militar negocia a liberação da área com os manifestantes. 
O MST também cobra agilidade no processo de desapropriação de áreas que já estão em negociação com o governo estadual e o assentamento de 1 mil famílias acampadas ainda este ano. Atualmente, de acordo o movimento, há mais de 2 mil famílias sem terra no Rio Grande do Sul.
A ocupação da SDR faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, também conhecida como Abril Vermelho. Desde ontem, 15 estados e o Distrito Federal estão mobilizados. Na segunda-feira, integrantes do movimento ocuparam os pátios do Ministério da Fazenda e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia