Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 09 de abril de 2017. Atualizado às 22h26.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança pública

Notícia da edição impressa de 10/04/2017. Alterada em 09/04 às 22h23min

Sobe para sete o número de detentos mortos em Manaus

Três meses depois do massacre que deixou quase 60 presidiários mortos em Manaus, no Amazonas, outros sete detentos foram assassinados dentro da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na zona Leste da cidade. Preso desde outubro por tráfico de drogas, Jonathas Brito Pena foi encontrado morto na tarde deste sábado, com sinais de asfixia e suspeita de enforcamento. Na sexta-feira, outros seis presos foram assassinados dentro do prédio.
De acordo com a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, não houve motim ou rebelião na unidade prisional, "tendo em vista que os internos não apresentaram oposição às forças policiais, reivindicações nem danos ao patrimônio público". As mortes teriam sido motivadas por uma rixa entre membros de uma mesma facção criminosa que atuam no Amazonas.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia