Donos da Okidoki, Fifi, Diego e Cíntia dizem que os três meses de análises de mercado foram essenciais Donos da Okidoki, Fifi, Diego e Cíntia dizem que os três meses de análises de mercado foram essenciais Foto: CLAITON DORNELLES/JC

Como a pesquisa de mercado ajuda empreendedores nas decisões

Ferramenta auxilia negócios a pularem etapas e acelerarem seu processo de crescimento

Com mil e uma ideias para empreender, o santa-mariense Diego Pereira Neves, 33 anos; a taiwanesa Fifi Yen, 34; e a gravataiense Cíntia Xavier, 36, assumiram a missão de introduzir no mercado gaúcho o verdadeiro cookie artesanal, com a marca Okidoki. Como suporte para o desafio de popularizar o produto, recorreram à pesquisa de mercado.
Segundo análises junto à PS Junior no ano passado, a referência de cookie do consumidor local são os vendidos em supermercado ou redes de restaurantes - e pouco correspondem à qualidade e ao aspecto das versões artesanais que estavam acostumados a consumir fora do País. "Queremos mudar a referência das pessoas, mostrar como o produto realmente é", sentencia Diego.
"Com a pesquisa, descobrimos que aqui as pessoas também não sabem muito bem quando comer cookie, se é uma sobremesa, em que momento o introduzir no dia", conta Fifi. E saber disso foi essencial para tomarem decisões, formularem preços e apresentarem o produto.
Empresa de cookies, Oki Doki Cookies, dos sócios Diego Pereira Neves, Fifi Yen e Cíntia Xavier
Com o estudo, eles perceberam também que os cafés de Porto Alegre vendem, em geral, de 10 a 15 cookies por semana apenas. Isso contribuiu para desconstruir muitas das ideias ilusórias que tinham. "O plano inicial era completamente diferente do que fazemos agora", esmiúça ela. "Com o modelo que imaginamos, não íamos ganhar nenhum dinheiro", reconhece Diego.
O casal iniciou a empresa no fim de 2016, a partir de um plano de negócios desenvolvido por Diego no curso Empretec, do Sebrae. Ao se juntarem com Cíntia, que é química, encontraram a expertise técnica que faltava na empresa.
Em comum, os três sócios mudaram de vida a partir da vontade de exercer projetos pessoais com o empreendedorismo. Diego deixou a vida acadêmica, como PhD em Engenharia Agrícola, Fifi saiu do mercado editorial em Londres e Cíntia largou a indústria que trabalhava há nove anos, com pesquisa e desenvolvimento de produto.
A Okidoki se propõe a usar ingredientes de alto padrão e tem como principal mote exaltar as calorias "cheias" de fatores nutricionais que estas escolhas trazem. "No início, nossa maior propaganda era dizer o que não usávamos", como gordura vegetal e conservantes, exemplifica Fifi.
A média de preço em revendedores fica em torno de R$ 6,00, e o consumidor pode comprar diretamente da marca pelo site. "Não é que a pesquisa vá resolver todos os teus problemas. Tens que trabalhar duro para saber o que fazer a partir dela. Mas o conhecimento que adquirimos em três meses levaríamos cinco anos para detectar na prática", avalia o empreendedor de primeira viagem.
Empresa de cookies, Oki Doki Cookies, dos sócios Diego Pereira Neves, Fifi Yen e Cíntia Xavier

Dados reais para decisões reais

João Pedro e Matheus Iserhard trabalham na PS Júnior, da Ufrgs, que presta consultoria para negócios João Pedro e Matheus Iserhard trabalham na PS Júnior, da Ufrgs, que presta consultoria para negócios Foto: MARCELO G. RIBEIRO/MARCELO G. RIBEIRO/JC
Muita gente sofre na hora de tomar decisões nos seus negócios, sem os artifícios necessários para guiar as escolhas. A pesquisa de mercado é uma ferramenta para quem quer mudar de rumo, resolver um problema ou lançar um produto.
"A pesquisa é um recurso mais aprimorado de coleta e análise de dados, que se transformarão em informações úteis para o negócio", explica a professora da disciplina de Pesquisa de Mercado da Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs), Stefânia Ordovás. Este momento chega quando todos os dados disponíveis (de instituições como IBGE, por exemplo, e avaliações gerais do mercado) não respondem às questões específicas do negócio. Ou seja, se você já tem todas as informações existentes sobre o universo do seu empreendimento e ainda tem perguntas por fazer, talvez seja a hora de contratar profissionais para ir a campo buscar saídas. Podem ser questões desde o comportamento do cliente, sobre determinado bairro, até que tipo de produto oferecer, se o consumidor o compraria ou se deve mudar o logotipo.
"Há uma diferença do que é um problema gerencial para o que é um problema de pesquisa. O problema de pesquisa é super direcionado, pontual e busca um objetivo. Dependendo da situação, mais de um projeto de pesquisa pode ser útil para o problema gerencial, multifacetado", elucida ela.
Por isso, é importante que a pesquisa seja realizada por um profissional aquém da empresa, que possa formular questões de forma isenta, sem direcionar as respostas. "Para o empreendedor é muito difícil atingir este distanciamento. Aí, ele acaba não tendo acesso a uma opinião real", informa.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2017/04/20/206x137/1_mgr200417ge_pesquisa020-1523675.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'58f8c1ff84b4c', 'cd_midia':1523675, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2017/04/20/mgr200417ge_pesquisa020-1523675.jpg', 'ds_midia': 'Geração E
Visita de João Pedro Zen Bassani (barba e óculos) e Matheus Brand Iserhard, da EPS Junior, para falar sobre pesquisa de mercado. ', 'ds_midia_credi': 'MARCELO G. RIBEIRO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Geração E
Visita de João Pedro Zen Bassani (barba e óculos) e Matheus Brand Iserhard, da EPS Junior, para falar sobre pesquisa de mercado. ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'} PS Júnior realizou o projeto de pesquisa da Okidoki | Foto: Marcelo G. Ribeiro/JC
O ponto de partida é saber o problema que se quer resolver. "É um investimento", defende Stefânia. Pesquisas contratadas podem valer de R$ 10 mil a R$ 350 mil, mas há maneiras mais baratas de fazer. A Escola de Negócios da Pucrs, por exemplo, seleciona empresas a cada semestre para submeterem pesquisas feitas pelos alunos de graça.
Outra que realiza esse tipo de serviço de maneira mais acessível é a PS Júnior, empresa formada por estudantes das faculdades de Administração, Economia e Contabilidade da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (e que fez o estudo para a Okidoki, ao lado).
Fundada há 25 anos, a PS presta consultoria para pequenos e médios negócios em Porto Alegre. Dentre os serviços oferecidos, está a pesquisa de mercado para negócios em fase de abertura ou já consolidados. No caso da Okidoki, foram dois planos realizados: um de finanças e um de marketing. O padrão é que as pesquisas sejam realizadas por dois consultores e um gerente exclusivos para o projeto, que trabalham 20h semanais cada um. "São três pessoas e 60 horas por semana dedicadas exclusivamente ao cliente", diz Matheus Iserhard, 21 anos, estudante de Administração e diretor de projetos da PS. A execução de projetos simples leva de sete a oito semanas e custa de R$ 6 mil a R$ 12 mil, montante que retorna para os alunos (voluntários) fazerem capacitações, participarem de palestras e treinamentos. 
>> A PS Júnior tem um e-book só sobre Pesquisa de Mercado se você quiser outras informações para abrir um negócio ou reposicionar a sua empresa. Aqui.
Podem ser executados dois tipos de investigações: qualitativa e exploratória ou quantitativa. "A exploratória é importante para quem está em busca de gerar inovação", salienta Matheus. A quantitativa é indicada a negócios menos disruptivos.
E a questão a ser pesquisada, por vezes, pode surpreender o empreendedor. "Nem sempre a solução é vender mais, e sim cortar custos", diz João Bassani, 20 anos, também estudante de Administração e consultor da PS.

Sem ideias para as prguntas que precisa? Confira exemplos

Frequentadores da Cuidadores fazem atividades lúdicas no local com o auxílio de instrutores Frequentadores da Cuidadores fazem atividades lúdicas no local com o auxílio de instrutores Foto: /MARCO QUINTANA/JC
Onze empreendedores sugeridos pelo GeraçãoE estão sendo submetidos a uma pesquisa de mercado desenvolvida por alunos da Pucrs. Veja que tipos de respostas eles buscam e inspire-se para pensar nas demandas do seu negócio
Cuidadores - Que fatores que estimulam as pessoas a acreditarem em uma nova maneira de cuidar dos idosos?

Lends Club

GeraçãoE 
entrevista com Lucas (de camiseta vermelha) e William Hossein sobre negócios voltados para os nerds, na Lends Club, clube de jogos de tabuleiro. GeraçãoE entrevista com Lucas (de camiseta vermelha) e William Hossein sobre negócios voltados para os nerds, na Lends Club, clube de jogos de tabuleiro. Foto: MARCELO G. RIBEIRO/JC
Que benefícios que propulsionariam a fidelização a uma casa de jogos situada num bairro boêmio de Porto Alegre?

NerdSpace

Andreia, Alexandre e Luciana promovem de seis a oito eventos por mês no bairro Tristeza, em Porto Alegre Andreia, Alexandre e Luciana promovem de seis a oito eventos por mês no bairro Tristeza, em Porto Alegre Foto: CLAITON DORNELLES/JC
Quais atributos de fidelização mais importantes para os clientes usuários e pagadores da NerdSpace?

Bonvenon Travel

Diego Costa, da Bonvenon Travel, empresa que realiza viagens de casamento. Diego Costa, da Bonvenon Travel, empresa que realiza viagens de casamento. Foto: CLAITON DORNELLES/JC
Quais os atributos definidores da escolha dos noivos por um serviço personalizado de receptivo para o seu casamento?

Macuco Cervejas Artesanais

Do estranhamento inicial dos sabores diversos ao empreendedorismo: Michelle e Fernanda trocaram a advocacia e a História pela produção de cerveja Do estranhamento inicial dos sabores diversos ao empreendedorismo: Michelle e Fernanda trocaram a advocacia e a História pela produção de cerveja Foto: CASSIANA MARTINS/JC
Quais os dois tipos de cervejas artesanais o público-alvo da Cervejaria Macuco gostaria de consumir no segundo semestre de 2017?

El Gato

Cíntia Selbach, dona da El Gato, vende os produtos na internet e feiras Cíntia Selbach, dona da El Gato, vende os produtos na internet e feiras Foto: GIOVANI SCHERER/DIVULGAÇÃO/JC
Qual a predisposição dos consumidores em comprar o leite vegetal El Gato?

O Amor é Simples

Janaína Pasin Azul), administradora de empresas, Laís Ribeiro (branco) e Natália Pegoraro(verde), relações públicas. As amigas são sócias na startup O Amor é Simples, Janaína Pasin Azul), administradora de empresas, Laís Ribeiro (branco) e Natália Pegoraro(verde), relações públicas. As amigas são sócias na startup O Amor é Simples, Foto: FREDY VIEIRA/JC
Como é vista a marca O Amor é Simples, tendo como base a caracterizar da “persona” associada ao consumidor da marca?

Plantário

 Entrevista com Thomas Kollmann, criador da Plantário, eletrodoméstico capaz de cultivar vegetais orgânicos dentro de casa e/ou apartamento.    na foto: e/d: Tomas Kollmann, George Haeffner e Bernardo Mattioda  Entrevista com Thomas Kollmann, criador da Plantário, eletrodoméstico capaz de cultivar vegetais orgânicos dentro de casa e/ou apartamento. na foto: e/d: Tomas Kollmann, George Haeffner e Bernardo Mattioda Foto: MARCO QUINTANA/JC
Quais os hábitos e formas de utilização do produto Plantário junto a seus consumidores?

Com Amor,

Thais Zanchettin Thais Zanchettin Foto: CLAITON DORNELLES/JC
Qual o valor atribuído pelo consumidor-alvo ao serviço prestado pela Com Amor,?
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio