Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de abril de 2017. Atualizado às 18h39.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

liga dos campeões

Alterada em 19/04 às 18h42min

Monaco derrota Borussia Dortmund de novo e vai à semifinal da Liga dos Campeões

O goleiro croata Danijel Subasic celebra a conquista da vaga à semifinal

O goleiro croata Danijel Subasic celebra a conquista da vaga à semifinal


VALERY HACHE/VALERY HACHE/AFP/JC
Surpresa desta Liga dos Campeões, o Monaco voltou a vencer o Borussia Dortmund nesta quarta-feira e garantiu seu lugar nas semifinais. Jogando em casa, o líder do Campeonato Francês derrotou o time alemão por 3 a 1, após vencer também na ida por 3 a 2. O jovem Mbappé novamente foi um dos destaques da partida.
Mesmo com o reforço de Marco Reus, ausente no jogo da ida, o Borussia não conseguiu conter o forte ritmo ofensivo do Monaco, dono de um dos melhores ataques da atual temporada europeia. Novamente explorando as jogadas pela esquerda, o time da casa dominou o primeiro tempo como facilidade, assim como fez no jogo da semana passada, em Dortmund. E, no segundo, sustentou a vantagem conquistada na etapa inicial.
Em grande fase, o Monaco contou com o zagueiro brasileiro Jemerson entre os titulares. Fabinho, cotado para a seleção brasileira, ficou de fora por suspensão. No ataque, Mbappé e Falcao Garcia comandaram as ações e marcaram os dois gols dos anfitriões no primeiro tempo. No final do segundo, Germain sacramentou a classificação.
Com o triunfo do Monaco, ficam definidos os semifinalistas da Liga dos Campeões. Também avançaram o Real Madrid, a Juventus e o Atlético de Madrid. Os confrontos serão definidos por sorteio a ser realizado na sexta-feira.
Curiosamente, a partida desta quarta começou com quase cinco minutos de atraso. A demora se deveu à lenta chegada da delegação do Borussia ao Stade Louis II em razão do trânsito. O clube alegou que teria demorado para deixar o hotel porque a própria polícia local impediu a saída do local por cerca de 20 minutos, sem apresentar justificativa.
Na terça-feira da semana passada, uma série de três explosões atingiu o ônibus do time alemão quando deixava o hotel rumo ao estádio Signal Iduna Park. O ataque, investigado pelas autoridades como possível atentado terrorista, feriu o lateral Marc Bartra. As explosões acabaram adiando a partida de terça para quarta da mesma semana.
Recuperando-se do ferimento, que exigiu uma cirurgia no braço e na mão direitos, o jogador espanhol do Borussia compareceu ao estádio de Mônaco nesta quarta-feira para assistir, das tribunas, o jogo da volta entre as duas equipes. No fim de semana, ele fora homenageado pelos companheiros do time em jogo do Campeonato Alemão.
Depois de dominar o Borussia em Dortmund, principalmente no primeiro tempo do jogo de ida, o Monaco voltou a mostrar força no início de partida, nesta quarta. O time da casa precisou de apenas 16 minutos para abrir 2 a 0 e conquistar robusta vantagem no confronto, deixando o rival alemão em situação complicadíssima.
O novo calvário do Borussia começou logo aos 2 minutos, quando Mendy acertou belo chute de fora da área e deu trabalho para Burki. O goleiro deu rebote e o jovem Mbappé não perdoou. Em rápida ascensão no futebol europeu, o atacante francês de apenas 18 anos já havia marcado duas vezes no jogo de ida.
O segundo gol do Monaco veio da cabeça de Falcao Garcia, que passara em branco na semana passada. O colombiano escorou de cabeça, sem qualquer marcação dentro da área, após cruzamento da esquerda.
Entre estes dois gols, o Borussia criou duas boas chances de gol, sem sucesso. Na primeira, aos 9, Reus fez bela jogada com Aubameyang e finalizou com perigo quase da marca do pênalti. Subasic fez a defesa. Quatro minutos depois, Sahin cobrou falta com categoria e acertou a trave.
Com o placar de 2 a 0, o Borussia precisaria marcar pelo menos três gols para inverter o placar do jogo de ida e levar o confronto para a prorrogação. Diante deste desafio, o técnico Thomas Tuchel reforçou o ataque ainda aos 26 minutos de jogo, ao trocar o lateral Durm pelo atacante Dembélé, de 19 anos.
O resultado da mudança só veio no início da segunda etapa. Aos 2, Dembélé investiu pela direita e cruzou para Reus completar para as redes. O gol animou o time alemão, mas ainda faltavam ao menos mais dois para forçar a prorrogação.
O segundo tempo acabou se resumindo ao equilíbrio ofensivo entre os dois times, que até criavam boas chances de gol, porém pouco agudas. O Monaco acabou concentrando as melhores oportunidades. Em uma delas, Lemar aproveitou erro na saída de bola da defesa alemã e cruzou para Germain só completar para as redes, aos 35 minutos, confirmando a vitória do Monaco.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia