Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 07 de abril de 2017. Atualizado às 00h01.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Gaúcho

Notícia da edição impressa de 07/04/2017. Alterada em 07/04 às 00h02min

Vitória e vantagem para a decisão

Brenner marcou de cabeça o primeiro gol do jogo

Brenner marcou de cabeça o primeiro gol do jogo


Itamar Aguiar/Agencia Freelancer/JC
Depois de vencer o Inter por 2 a 1 na última rodada da primeira fase do Campeonato Gaúcho, a expectativa do Cruzeiro era repetir a boa atuação e, quem sabe, obter um bom resultado na noite desta quinta-feira no Beira-Rio, pelo jogo de ida das quartas de final da competição. O objetivo, porém, não foi alcançado. A vitória do Inter por 3 a 1 assegura uma vantagem considerável para o Colorado para a partida decisiva de domingo.
O Cruzeiro surpreendeu nos minutos iniciais. Jogando no campo de ataque, o estrelado pressionou os donos da casa, apostando nas jogadas pelo lado direito, com o lateral John Lennon. O Inter suportou a pressão, e passou a sair para o jogo a partir dos 10 minutos.
Contando com atuação destacada de Nico López, de muita movimentação, e D'Alessandro, o Colorado cresceu e passou a fustigar a defesa visitante. A mudança do cenário da partida deu resultado aos 21 minutos. Carlinhos avançou pela esquerda e cruzou para Brenner, de cabeça, completar para fazer o 1 a 0 para o Inter.
Depois do gol, o Cruzeiro voltou a frequentar o seu campo de ataque, mas com menos ímpeto do que anteriormente. O Inter, por sua vez, chegou com perigo com Uendel, que recebeu assistência preciosa de D'Ale pela direita e chutou com perigo para boa defesa de Deivity aos 41 minutos. Aos 47, o Cruzeiro quase empatou em chute forte de Otávio após a defesa colorada afastar mal um cruzamento.
O quadro da primeira etapa se inverteu no segundo tempo. O Inter saiu em cima, fazendo marcação alta e complicando muito a transição defesa-ataque do time visitante. O Cruzeiro, entretanto, conseguiu alterar a situação e passou a rondar a área vermelha com algum perigo.
A iniciativa estrelada não deu resultado e o Inter tratou de, quando a oportunidade surgiu, ampliar o marcador. Aos 31 minutos, D'Alessandro lançou para William dentro da área pela direita, o lateral ganhou do zagueiro e tocou no meio para Brenner bater e fazer o 2 a 0.
O resultado garantiria uma grande vantagem para o Inter no jogo da volta, mas ela não durou muito. Aos 39, John Lennon cobrou falta pela direita e Dão subiu entre a defesa do Inter para descontar de cabeça.
O placar parecia definido, mas Valdívia tratou de ampliar a vantagem colorada aos 47. O atacante cobrou uma falta da intermediária esquerda e surpreendeu o goleiro Deivity, fazendo o 3 a 1 e dando números finais ao confronto.
Com o placar, o Cruzeiro precisa de uma vitória por 2 a 0 para avançar às semifinais, visto que há o gol qualificado. Já o Inter pode até perder por 1 a 0 que a vaga estará garantida.
Internacional 3 x 1 Cruzeiro
Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Victor Cuesta e Carlinhos (Anselmo); Dourado, Edenílson, Uendel e D’Alessandro; Nico López (Valdívia) e Brenner (Roberson). Técnico: Antonio Carlos Zago.
Deivity; John Lennon, Dão, Vladimir e Otávio (Wagner Silva); Bem-Hur, Ronaldo (Matheus), Lucas Martins e William Kozlowski; Thiago Alagoano e Lucão (Reinaldo). Técnico: Ben Hur Pereira.
Árbitro: Daniel Bins
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia