Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de abril de 2017. Atualizado às 18h28.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

seleção brasileira

Alterada em 03/04 às 18h30min

Tite agradece vaga na Copa no mesmo santuário visitado por Felipão

O técnico Tite visitou o Santuário de Nossa Senhora do Caravaggio, em Farroupilha, no Rio Grande do Sul, nesta segunda-feira, para agradecer a classificação à Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Sob o comando de Tite, a seleção brasileira conquistou oito vitórias em oito jogos e garantiu vaga no próximo Mundial, mesmo faltando quatro rodadas de antecedência para o final das Eliminatórias Sul-Americanas.
O treinador chegou ao local por volta das 9 horas da manhã desta segunda-feira. Fez uma oração longa e, em silêncio, aproximou-se da imagem da santa e recebeu a bênção do padre Alcindo. A visita demorou cerca de 45 minutos.
A paróquia está habituada a receber o técnico da seleção brasileira. Em 2015, o próprio Tite já havia visitado o local após a conquista do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, Tite caminhou 22 quilômetros entre Caxias e Farroupilha, repetindo uma atividade tradicional entre os peregrinos.
Antes dele, em 2002, o técnico Luiz Felipe Scolari visitou o local em agradecimento pela conquista do pentacampeonato mundial Em 2014, poucos dias antes da convocação para a seleção que disputaria a Copa de 2014, Felipão retornou ao local.
Para o padre Jocimar Romio, o santuário é um porto seguro. "Em Farroupilha, temos um romaria anual que já dura 138 anos. Os imigrantes italianos trouxeram ao Brasil a devoção a Nossa Senhora de Caravaggio, que apareceu na Itália em 1432. Felipão e Tite também têm essa devoção", explica o padre que conversou com Tite durante a visita.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia