Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 21 de abril de 2017. Atualizado às 15h44.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

combustíveis

21/04/2017 - 12h30min. Alterada em 21/04 às 12h43min

Petrobras reajusta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Estatal aumentou o valor do diesel em 4,3% e da gasolina em 2,2%, em média

Estatal aumentou o valor do diesel em 4,3% e da gasolina em 2,2%, em média


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
Agência Brasil
A Petrobras anunciou na noite de quinta-feira (20) um reajuste no preço dos combustíveis nas refinarias. A estatal aumentou o valor do diesel em 4,3% e da gasolina em 2,2%, em média. Os novos valores já valem a partir desta sexta-feira (21). No Rio Grande do Sul, os preços dos combustíveis registram queda nos postos desde fevereiro
De acordo com a estatal, se o reajuste for integralmente repassado e não houver alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode subir 2,9%, ou cerca de R$ 0,09 por litro, em média, e a gasolina, 1,2%, ou R$ 0,04 por litro, em média, nas bombas.
O aumento, segundo a Petrobras, se deve à elevação dos preços dos derivados nos mercados internacionais desde a última decisão de preço, que mais que compensou a valorização do real frente ao dólar, e por ajustes na competitividade da estatal no mercado interno.
"É preciso destacar ainda que o comportamento dos preços de derivados foi marcado por volatilidade nos mercados internacionais em resposta a evento geopolítico, como o ocorrido na Síria", destacou a companhia em nota.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Anakrousis 21/04/2017 14h50min
Na realidade, os novos donos da Petrobrás nos impõe valores maiores, ou seja, estamos comprando o nosso próprio petróleo, agora, com o preço aviltado.