Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de abril de 2017. Atualizado às 18h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

20/04/2017 - 18h29min. Alterada em 20/04 às 18h30min

Cautela com exterior e com quadro político faz dólar subir 0,29%

O dólar fechou em alta pelo terceiro dia seguido ante o real nesta quinta-feira (20). Ainda assim, o avanço nesta semana encurtada foi ameno, já que na segunda-feira a queda havia sido forte. Predominou hoje uma sensação de aversão ao risco, em função de fatores internacionais e com a tradicional cautela antes do feriado prolongado.
O dólar à vista no balcão terminou com alta de 0,29%, a R$ 3,1553, após oscilar entre a mínima de R$ 3,1339 (-0,39%) e a máxima de R$ 3,1710 (+0,79%). Na semana, avançou 0,28%. O giro registrado na clearing de câmbio da B3 foi de US$ 940,645 milhões. No mercado futuro, o dólar para maio avançava 0,24% por volta das 17h15, a R$ 3,1645. O volume financeiro somava US$ 14,230 bilhões. No exterior, no entanto, o dólar caía ante outras moedas emergentes e de países exportadores de commodities, como o rand sul-africano (-0,87%), o rublo russo (-0,78%) e a lira turca (-0,77%).
Como os mercados brasileiros estarão fechados amanhã, enquanto o resto do mundo opera normalmente, os investidores domésticos preferiram optar pela cautela e comprar dólares. "Nos últimos dias tivemos muitos riscos geopolíticos, a crise com a Coreia do Norte, a expectativa com a eleição na França. Tudo isso pesa e o investidor prefere diminuir posição comprada em real", comenta o economista da Nova Futura Pedro Paulo Silveira.
Os franceses vão às urnas neste domingo para o primeiro turno da eleição presidencial e há uma boa chance da eurocética Marine Le Pen passar para o segundo turno. No fim da tarde, dois policiais foram baleados na região da Avenida Champs-Élysées, em Paris, o que elevou ainda mais os receios com a votação.
O operador da H.Commcor Cleber Alessie aponta ainda que a queda do petróleo hoje pesou novamente no apetite por moedas mais arriscadas, com o real sofrendo mais do que seus pares em função justamente da cautela com o feriado. "Tem muita coisa para acontecer no cenário político que pode impactar o ajuste fiscal", explica. O petróleo WTI fechou em queda de 0,28% hoje, a US$ 50,71 o barril.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia