Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de abril de 2017. Atualizado às 10h56.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tecnologia

20/04/2017 - 10h54min. Alterada em 20/04 às 10h57min

Investimento de empresas em TI fica estável em 2016

Bancos lideraram investimentos em tecnologia em 2016, com aplicação de 14% da receita

Bancos lideraram investimentos em tecnologia em 2016, com aplicação de 14% da receita


FREEPIK/DIVULGAÇÃO/JC
Apesar da crise, o investimento das empresas em tecnologia da informação (TI) ficou estável em 2016, em 7,6% do faturamento líquido, em média. De acordo com pesquisa da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP), realizada com 2,5 mil grandes e médias empresas, os bancos mais uma vez lideraram os investimentos, com 14,1% de seu faturamento. Logo atrás, estão serviços (11%), indústria (4,5%) e comércio (3,5%).
Para o professor da FGV-SP Fernando Meirelles, que coordena a pesquisa, o resultado surpreendeu, mesmo estando no mesmo patamar dos dois últimos anos. "Não esperava esse comportamento, especialmente pelo momento econômico que estamos passando no Brasil", disse o professor. É necessário ressaltar, porém, que o valor absoluto caiu, uma vez que o PIB e o faturamento médio das empresas sofreram queda em 2016. 
"As empresas não têm como gastar menos. Elas perceberam que não dá para substituir uma economia de R$ 1 milhão em tecnologia por um gasto maior em outro setor", explica o professor. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia