Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de abril de 2017. Atualizado às 18h12.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 19/04 às 18h16min

Bolsas de Nova Iorque fecham sem direção única, influenciadas por forte queda do petróleo

Os mercados acionários americanos fecharam sem direção única nesta quarta-feira (19). Enquanto ações de companhias ligadas ao setor de energia mostraram forte queda, acompanhando o preço das commodities, ações de tecnologia mostraram recuperação das perdas registradas na sessão de terça-feira.
O índice Dow Jones fechou em baixa de 0,58%, aos 20.404,49 pontos; e o S&P 500 recuou 0,17%, para 2.338,17 pontos. Já o Nasdaq destoou dos demais e fechou em alta de 0,23%, aos 5.863,03 pontos.
Responsável por boa parte das perdas, o setor de energia acompanhou os preços do petróleo, que chegou a operar em queda de mais de 4%. A forte queda ocorreu após o Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos informar que a produção de petróleo em solo americano subiu pela nona semana consecutiva e atingiu o maior patamar em 20 meses. Com isso, a ExxonMobil fechou em baixa de 0,69%; a Chevron caiu 1,37%; e a ConocoPhillips perdeu 1,42%.
A IBM também contribuiu com boa parte das perdas do índice Dow Jones, ao perder 4,92%, depois de reportar uma queda de 13% em seu lucro líquido no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado.
Dados econômicos e preocupações quanto à capacidade do governo de Donald Trump de implementar cortes de impostos e reverter regulações pesaram nos principais índices acionários americanos nas últimas semanas. Além disso, o crescimento das tensões geopolíticas também pesou sobre as bolsas de Nova Iorque, onde EUA, China, Rússia, Coreia do Norte e Síria como atores principais.
Já ações de tecnologia voltaram a registrar leves ganhos, após uma visão mais otimista por parte dos investidores quanto ao pedido de revisão do visto H1-B, para trabalhadores estrangeiros. O Facebook subiu 0,93% e o Google fechou em alta de 0,30%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia