Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de abril de 2017. Atualizado às 16h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 19/04 às 16h11min

Ouro fecha em baixa em Nova Iorque, pressionado por dólar mais forte e retornos dos bônus

O ouro atingiu a mínima em uma semana nesta quarta-feira (19) sob pressão por causa do dólar forte e também diante do movimento de avanço dos retornos dos bônus.
O ouro para entrega em junho fechou em queda de US$ 10,70 (0,83%), a US$ 1.283,40 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex). Com isso, o metal interrompeu uma sequência de cinco sessões positivas e terminou no patamar mais baixo desde o dia 12 de abril.
O dólar se fortaleceu em geral durante o pregão, o que torna o ouro mais caro para os detentores de outras moedas. Os retornos mais altos também pressionam os preços do metal, segundo operadores. O ouro tem dificuldade para competir com ativos que pagam retornos quando estes avançam.
O metal precioso tem avançado ao longo do último mês, já que o risco político elevou o interesse por ativos considerados mais seguros. Tai Wong, diretor de negociações de metais da BMO Capital Markets, disse que ainda há certa preocupação com a eleição francesa neste fim de semana. Além disso, o quadro de tensão entre a Coreia do Norte e os EUA também está no radar. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia