Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de abril de 2017. Atualizado às 21h47.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Contas Públicas

Notícia da edição impressa de 12/04/2017. Alterada em 11/04 às 21h36min

Estado tem uma das piores situações fiscais do País

Governo gaúcho teve R$ 14,5 bilhões em despesas postergadas para 2017, sem que o recurso estivesse disponível em caixa

Governo gaúcho teve R$ 14,5 bilhões em despesas postergadas para 2017, sem que o recurso estivesse disponível em caixa


CLAUDIO FACHEL/Arquivo/JC
Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro ocupam as primeiras posições no ranking dos estados com a pior situação fiscal do País. Os três combinam alto gasto com pessoal, dívida acima do teto permitido e graves problemas de liquidez em decorrência do elevado volume de restos a pagar sem cobertura de caixa. São Paulo, apesar de ainda não ter ultrapassado o teto da dívida e manter-se com disponibilidade de caixa, está muito próximo dos três. Os dados são do estudo "A situação fiscal dos estados brasileiros", divulgado pelo Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro).
Com base em dados oficiais de 2016, disponibilizados pela Secretaria do Tesouro Nacional, o levantamento é inédito e traça um diagnóstico completo das contas públicas das 27 unidades da Federação, às vésperas da votação do projeto que institui o "Regime de Recuperação Fiscal dos Estados e do Distrito Federal". São analisadas quatro variáveis: Dívida, Despesa com Pessoal, Disponibilidade de Caixa e Investimentos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia