Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 16 de abril de 2017. Atualizado às 22h12.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

tecnologia

Notícia da edição impressa de 17/04/2017. Alterada em 16/04 às 16h53min

Polo de inovação avança no País

CREATIVEART/FREEPIK.COM/DIVULGAÇÃO/JC/
Do Amazonas ao Rio Grande do Sul, empreendedores de fora do eixo Rio de Janeiro-São Paulo vêm desenvolvendo negócios inovadores com o objetivo de ultrapassar fronteiras. A startup de Manaus eMercado desenvolveu um aplicativo para comparar preços em supermercados com informações dadas pelos usuários. A empresa, criada em 2015, atua no Amazonas e em Rondônia. Seu cofundador Flavio Montenegro Filho conta que a startup negocia com investidores uma injeção de capital para a expansão nacional do serviço. Também já faz testes para entrar em Portugal. Essa empresa é a segunda de Montenegro Filho; a primeira fechou em 2013.
De lá para cá, ficou mais fácil empreender em Manaus, diz. A região ganhou uma aceleradora (empresa que investe em startups), a FabriQ. "Antes, não existia tanto suporte. Tenho assessoria contábil, jurídica e acesso a especialistas de fora da cidade. Se não fosse por isso, acredito que teria fechado." Segundo Rafael Ribeiro, diretor executivo da ABStartups, empresas baseadas em tecnologia da informação têm como característica o potencial de buscar clientes mundo afora, não importando onde a companhia tem sede. De Maceió, a Trakto tem clientes nos EUA, Canadá, Colômbia, Bolívia, Portugal, Alemanha e Reino Unido. Ela desenvolveu uma plataforma para ajudar trabalhadores autônomos em seus materiais de divulgação, como livros eletrônicos, posts em redes sociais e propostas comerciais.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia