Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de março de 2017. Atualizado às 19h18.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara de Porto Alegre

Alterada em 20/03 às 19h20min

Veradores derrubam veto da prefeitura de Porto Alegre em projeto sobre bicicletários em calçadas

Vereador Marcelo Sgarbossa comemorou a derrubada de veto no plenário

Vereador Marcelo Sgarbossa comemorou a derrubada de veto no plenário


EDERSON NUNES/CMPA/Divulgação/JC
A Câmara Municipal de Porto Alegre derrubou na sessão desta segunda-feira (20/3) o veto total do Executivo a um projeto que buscava facilitar a instalação de paraciclos e bicicletários.
“A falta de locais adequados e seguros para estacionar limita e impede muitas pessoas de usarem a bicicleta como meio de transporte básico. Daí a importância de se estimular e implementar a instalação tanto de bicicletários quanto de paraciclos, como peças de mobiliário urbano, no maior número de estabelecimentos públicos e comerciais”, afirmou o vereador Marcelo Sgarbossa (PT), autor do projeto, que comemorou no plenário a derrubada do veto.
A proposta de Sgarbossa altera a Lei 11.417, de 2013, que permite a instalação de bicicletários em estabelecimentos comerciais. A intenção é estender a permissão para a instalação de paraciclos e também permitir que os equipamentos sejam instalados em calçadas e vias públicas. A regulamentação da lei deverá dispor, inclusive, sobre a instalação de paraciclos e bicicletários em vagas destinadas a veículos automotores.
Ao vetar o projeto, o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) observava a necessidade de regulamentação de quais tipos de vias públicas serão permitidos estes elementos e ressaltava ainda que a autorização de instalação de paraciclos e bicicletários em vias onde é proibido o estacionamento de veículos pode vir a acarretar grandes transtornos à mobilidade urbana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia