Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 22h32.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 14/03/2017. Alterada em 13/03 às 22h35min

Dilapidar o patrimônio gaúcho

Getúlio Dorneles Fernandes da Silva
Não temos mais Getulio Vargas, Osvaldo Aranha, Raul Pilla, Leonel Brizola, Assis Brasil e tantos outros expoentes da política sul-rio-grandense. O que vemos são vassalos curvando-se perante o governo federal. Não importa de qual partido ou tendência seja.
Agora, o maior absurdo que um ente federado pode estar envolvido. Seu maior devedor ignora o que deve e impõe o esfacelamento do patrimônio do credor. Não importa se não foi regulamentada, justamente para não ter que cumpri-la, mas a Lei Kandir existe e, por ela, a União deve ao Rio Grande do Sul mais do que o Estado sulino é devedor à "mãedastra".
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia