Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de março de 2017. Atualizado às 17h12.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Terrorismo

19/03/2017 - 17h02min. Alterada em 19/03 às 17h12min

Autópsia vai determinar se autor de ataque a aeroporto em Paris estava bêbado

Oficiais franceses concluíram uma autópsia neste domingo (19) para determinar se um suspeito de ser um extremista islâmico estava bêbado ou sob efeito de drogas quando fez um soldado refém no aeroporto de Orly, em Paris, e foi morto por outro agente de segurança.
O suspeito, Ziyed Ben Belgacem, parou num bar na madrugada de sábado (18), cerca de quatro horas antes de ele atirar em um policial. Noventa minutos depois, ele atacou o patrulheiro militar em Orly, provocando pânico e levando ao fechamento do segundo maior aeroporto da capital francesa.
Numa busca no flat do suspeito, policiais encontraram cocaína, segundo informou o promotor François Molins. Amostras de sangue foram tiradas durante a autópsia e devem ser testadas para detectar presença de drogas ou álcool.
Em uma entrevista neste domingo com a rádio francesa Europe 1, um homem identificado como pai do suspeito disse que Belgacem não praticava o islamismo e que ele bebia álcool.
O suspeito, de 39 anos, tinha uma longa ficha criminal. Molins afirmou que Belgacem enfrentava acusações de assalto e havia sido liberado da prisão após pagamento de uma fiança, estando impedido de deixar a França. Fonte: Associated Press.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia