Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de março de 2017. Atualizado às 11h07.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 21/03/2017. Alterada em 21/03 às 11h10min

Pavimentações previstas no OP de Porto Alegre terminarão em um ano

Isabella Sander
Demandas do Orçamento Participativo (OP), cinco lotes em diferentes pontos de Porto Alegre receberão pavimentação e obras de infraestrutura ao longo de um ano, "numa previsão otimista", segundo o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Elizandro Sabino. O trabalho será feito a partir de financiamento do Banco de Desenvolvimento da América Latina - Corporação Andina de Fomento (CAF), no valor de R$ 24.521.190,36. Doze quilômetros de vias serão asfaltados, drenados, receberão passeio público em concreto, meio-fio, esgoto e iluminação pública.
Ontem, foi dada a ordem de início dos trabalhos no primeiro lote, composto por cinco vias do bairro Belém Novo, Extremo-Sul da Capital. "Como vereador até o ano passado, participei de todo o processo de luta e mobilização das comunidades locais e sei que a pavimentação é prioridade para elas. A população estava até desacreditada de que as obras de fato aconteceriam, devido a anos a fio sem receber a tão sonhada e prometida pavimentação", destaca Sabino.
As ruas da região do primeiro lote são estreitas, dificultando a passagem de ambulâncias, caminhões de gás e outros serviços, e apresentam alagamentos permanentes, com uma rede de esgoto a céu aberto. "Já estamos construindo uma galeria para canalização do esgoto em uma rua paralela. Agora, com a pavimentação, o problema estará 100% resolvido", aponta.
A previsão de conclusão do primeiro lote é em três a quatro meses, podendo sofrer variações em função de alterações climáticas. Quinze mil moradores serão beneficiados diretamente e 30 mil, indiretamente. O valor dessa etapa será de R$ 5,6 milhões. Além de Belém Novo, a Lomba do Pinheiro também começou obras ontem. O custo será de R$ 5,9 milhões.
Hoje, ocorrerá o lançamento das execuções em um outro trecho na Lomba do Pinheiro e na região das Ilhas. O investimento será de R$ 4,9 milhões nessa etapa. O lote envolvendo as zonas Centro-Sul e Sul começa amanhã, com custo estimado de R$ 5,09 milhões. No mesmo dia, também terão início os trabalhos no último lote, envolvendo o Eixo Baltazar, as regiões Nordeste, Leste e o bairro Partenon. O valor será de R$ 2,8 milhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia