Inspiração de Fabrício surgiu durante viagens para Canadá e Tailândia Inspiração de Fabrício surgiu durante viagens para Canadá e Tailândia Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/

Gaúcho produz linha de catchups de banana

A novidade já é vendida em supermercados do Estado

Após uma temporada no Canadá e na Tailândia, em 2014, o chef de cozinha Fabrício Goulart, 33 anos, quis inovar um molho muito conhecido no mundo todo: o catchup.
A inspiração veio depois de uma passagem pelo exterior, quando entrou em contato com uma gastronomia diferenciada, principalmente no que se refere a molhos.
O fato de, nos lugares por onde passou, usarem frutas, como manga, mamão, abacaxi, nas receitas era algo que lhe chamava atenção. Com esse novo repertório de vida, nasceu o Catchup de Banana e, mais tarde, sua marca Empório Feitosa
A ideia foi colocada em prática quando Fabrício foi um dos chefs convidados a participar de um festival de hambúrguer, também em 2014, que aconteceu no espaço gastronômico Solar Coruja, no Centro da Capital.
"Eu recém tinha voltado de viagem e resolvi criar um hambúrguer no estilo tailandês. Queria um molho mais tropical, afinal estamos no Brasil", comenta ele.
O retorno não podia ter sido melhor: todos os hambúrgueres foram vendidos no evento. Logo, passou a fornecer o extrato a restaurantes.
Em 2015, Fabrício resolveu abrir seu próprio negócio, o Feitosa Foodtruck, que funcionou por um ano.
"Deu muito certo, eu tinha uma boa saída, mas, por uma série de questões burocráticas, ficou inviável dar continuidade", afirma.
No início de 2016, após fechar o foodtruck, o chef começou a produção dos catchups em casa, de forma artesanal. De início, trabalhava somente com um sabor, o Original Banana. Hoje, já são mais sete - todos à base de banana.
Fabrício considera que passou a perceber algo que outras marcas deixam de lado: a preocupação com a saúde. Tanto que recebeu o Destaque Saudabilidade no Mesa Aposta 2016, concurso brasileiro que premia iniciativas inovadoras na gastronomia. "Comecei a desenvolver um catchup com menos calorias, sem conservantes e zero glúten", garante Fabrício.
Os vidros são comercializados no Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Em São Paulo, o catchup está nas prateleiras do Mercado Municipal Pinheiro, banca Bioma Pampa. No Rio Grande do Sul, moradores de Santa Maria acham a mistura na lancheria Imperial.
Fabrício antecipa, ainda, uma novidade que lhe deixa orgulhoso e que incrementará os seus negócios: em abril, deve estrear na rede Zaffari e na loja de produtos naturais Mundo Verde.
Atualmente, são vendidos cerca de 150 vidros do catchup por mês, e Fabrício tem a intenção de alçar voos ainda mais altos. "Em menos de um ano, pretendo estar exportando a linha já", comenta ele.
Os preços variam entre R$ 16,00 e R$ 20,00. Encomendas podem ser feitas pelo site www.emporiofeitosa.com.br.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio