Porto Alegre, sexta-feira, 17 de março de 2017. Atualizado às 07h33.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Protestos contra reforma da previdência paralisam São Paulo

Os protestos contra a reforma da previdência proposta pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB) levaram milhares de pessoas às ruas de todo o País nesta última quarta-feira (14), com mobilizações em diversas capitais. As mudanças nas leis trabalhistas, propostas pelo governo federal, também foram alvo das críticas. Em São Paulo, os metroviários pararam parte das linhas e motoristas de ônibus só voltaram ao trabalho na parte da manhã, após horas de paralisação. Os protestos causaram lentidão acima da média no trânsito da cidade. A prefeitura de São Paulo estima que 2,5 milhões de pessoas tenham sido afetadas pela paralisação. Por volta das 17h, manifestantes já fechavam os dois sentidos da avenida Paulista na altura do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Foram ao protesto grupos como o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT).
 

FOTO MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/JC