Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 27 de março de 2017. Atualizado às 13h26.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Seleção Brasileira

27/03/2017 - 13h26min. Alterada em 27/03 às 13h31min

Cafu diz que Tite já pode ser comparado aos grandes técnicos do mundo

Último brasileiro a levantar o troféu da Copa do Mundo, Cafu apresentou o objeto de desejo dos capitães das principais seleções do mundo em evento de uma patrocinadora na manhã desta segunda-feira, em São Paulo. E, diante dos jornalistas, o capitão do penta se mostrou muito otimista em relação ao futuro desempenho do time brasileiro na Rússia - a vaga no Mundial de 2018 ainda não foi confirmada matematicamente nas Eliminatórias.
"A seleção tem 100% de chance de trazer o troféu para o Brasil. Pela forma como vem jogando, a seleção tem confiança e credibilidade. Acho que a vitória na Olimpíada fez com o Brasil criasse mais confiança e acreditasse mais em si. O povo, os jornalistas e os jogadores acreditam e temos plenas condições de sermos campeões novo", declarou o ex-lateral.
Para Cafu, muito da melhora da seleção passa pelas mãos do treinador Tite. "Ele deu uma nova cara para a seleção. O time já está entrosado, tem uma identidade, uma filosofia de jogo. Todos sabem a suas posições e a maneira de jogar. O mais bonito da seleção é a divisão de responsabilidade. Antes, era apenas sobre o Neymar. Agora está mais dividido e até por isso o Neymar tem jogado melhor."
O técnico, na avaliação de Cafu, já pode ser comparado aos grandes técnicos do futebol mundial, como Josep Guardiola, José Mourinho, Carlo Ancelotti e Jürgen Klopp. "Claro, ele já mostrava essa qualidade à frente do Corinthians, quando foi campeão de praticamente tudo o que disputou, assim como os grandes nomes internacionais. Mas nenhum deles teve êxito em suas seleções. Então, se ele for campeão com a seleção brasileira, acho que pode estar um passo à frente dos grandes treinadores do mundo."
Ainda exaltando o grupo brasileiro, Cafu acredita que Neymar "já ultrapassou o nível de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo", as duas principais estrelas do futebol mundial na última década. "Pelos últimos anos dele, pelo que vem jogando, (Neymar) é um do maiores do mundo sem sombra de dúvidas. Tecnicamente, não se discute a qualidade dele. Esperamos que no próximo ano ele seja mundialmente consagrado e considerado o melhor jogador do mundo."
O capitão do pentacampeonato também prefere deixar o vexame do 7 a 1 para trás e acredita que não há comparações entre o time de Felipão e o de Tite. "A seleção do Felipão chegou a uma semifinal de Copa do Mundo, enquanto a de Tite não se classificou ainda. Ela está crescendo e pode ser campeã."
Depois do vice em 1998, Cafu assumiu de forma incontestável a braçadeira de capitão da seleção até a Copa do Mundo da África do Sul. Apesar de ter sido praticamente o único a desempenhar esse papel em seu tempo, ele não vê com maus olhos o rodízio feito por Tite.
"Até agora é legal o Tite fazer. É uma oportunidade de dividir a responsabilidade na seleção. Mas em uma competição oficial, ele talvez determine apenas um. O capitão é fundamental no time. É o elo entre os jogadores e o técnico e a até com a imprensa. E tem que ser alguém com cabeça, inteligência e respeito perante o grupo. Ele está dividindo a responsabilidade e é um jeito de ganhar o grupo. Mas acho que na Copa do Mundo ele vai deixar apenas um, aquele que se mostrar como o melhor líder."
E ele já tem seu candidato a capitão da seleção. "Acho que o Miranda é quem tem mais característica de capitão. Ele tem pulso firme, tem moral no grupo e tem experiência para passar aos mais novos. Estive lá como assistente pontual e pude ver isso pessoalmente", declarou Cafu.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia