Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de março de 2017. Atualizado às 18h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Fraude

20/03/2017 - 16h41min. Alterada em 20/03 às 18h31min

Chile anuncia paralisação temporária de importações de carne do Brasil

Chile, Coreia do Sul, China e Egito cobram explicações do do governo brasileiro

Chile, Coreia do Sul, China e Egito cobram explicações do do governo brasileiro


Fredy Vieira/JC
Atualizada às 18h30min
Chile e agora Egito entraram na lista de países que suspenderam temporariamente, nesta segunda-feira (20), a importação de carnes do Brasil. Coreia do Sul e China haviam anunciado a medida pela manhã. A medida é adotada para esclarecer o impacto da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal e que apurou fraudes com adulteração de produtos em esquema envolvendo integrantes de frigoríficos e fiscais agropecuários.     
O governo do Chile, por meio do Ministério da Agricultura, anunciou a interrupção temporária das importações. De acordo com o ministério, a intenção é obter do País informações sobre se há frigoríficos autorizados a exportar para o Chile entre os alvos de suspeita na Operação Carne Fraca. "O Ministério de Agricultura anuncia o fechamento do mercado brasileiro de carne bovina até ter detalhes sobre o eventual impacto nas importações dessa origem", afirmou a pasta no Twitter, enfatizando que a paralisação é temporária, até obter mais informações sobre o assunto.
O ministro da Agricultura chileno, Carlos Furche, disse à imprensa local que o governo analisa desde o sábado os impactos da investigação no setor no Brasil. Furche informou que 50% da carne consumida no Chile é importada e que, entre as carnes compradas do exterior, cerca de 30% são do Brasil. Segundo a autoridade, havia até o momento 52 frigoríficos de diferentes empresas com autorização para exportar ao Chile.
O Egito suspendeu temporariamente as importações de carne de frango e outras carnes. O porta-voz do Ministério da Agricultura egípcio, Hamed Abduldayem, disse que as autoridades do país enviaram perguntas à embaixada do Brasil no Cairo e aguardam respostas para decidir quais medidas tomar. 
Na Finlândia, a autoridade local de segurança alimentar disse que iniciou sua própria investigação sobre o assunto. Enrico Brivio, porta-voz de saúde pública e segurança alimentar na Comissão Europeia, disse que a União Europeia está se preparando para suspender as importações de "quaisquer estabelecimentos implicados na fraude". Segundo ele, a Comissão Europeia pediu que países do bloco continuem atentos e intensifiquem a fiscalização de carnes vindas do Brasil.
Com informações da Agência Estado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia