Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de março de 2017. Atualizado às 18h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Fraude

20/03/2017 - 12h08min. Alterada em 20/03 às 18h33min

Temer diz que indústria frigorífica não pode ser prejudicada por 'episódio pontual'

Temer citou que, dos 4.850 frigoríficos no País, apenas três foram interditados e 19 investigados

Temer citou que, dos 4.850 frigoríficos no País, apenas três foram interditados e 19 investigados


Beto Barata/PR/
O presidente da República, Michel Temer, afirmou, nesta segunda-feira (20), ao discursar na cerimônia de posse do Conselho da Câmara Americana de Comércio (Amcham) em São Paulo, que não poderia deixar de falar da "questão da carne brasileira". Temer afirmou que a totalidade das plantas frigoríficas no Brasil, que somam 4.850 unidades, não pode ser prejudicada por episódios pontuais.
O peemedebista ressaltou que, do total de frigoríficos em funcionamento no Brasil, apenas três foram interditados e 19 serão investigados. "Serão investigados. Não quer dizer que foram julgados", disse Temer, lembrando que no domingo se reuniu com empresários e embaixadores de países importadores da carne brasileira e depois foram para uma churrascaria.
Temer ressaltou ainda que das 853 mil embarques de carnes para o exterior ao longo dos últimos seis meses, apenas 184 foram consideradas pelos importadores fora da conformidade, muitas vezes por causa de temas não sanitários, como rotulagem e preenchimento de certificados. O presidente disse ter feito questão de tratar do assunto na posse do Conselho da Amcham porque os Estados Unidos são um grande comprador da carne brasileira.
Nesta segunda-feira, China e Coreia do Sul anunciaram suspensão de embarques. A União Europeia recomenda vigilância maior de países que compram do Brasil. No domingo, o governo anunciou uma força-tarefa para vigiar e auditar as plantas atingidas pela Operação Carne Fraca.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia