Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de março de 2017. Atualizado às 10h35.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

comércio exterior

20/03/2017 - 09h33min. Alterada em 20/03 às 10h40min

Coreia do Sul barra temporariamente importação de frango da BRF

Coreia exigirá que fornecedores brasileiros enviem certificado de saúde emitido pelo governo

Coreia exigirá que fornecedores brasileiros enviem certificado de saúde emitido pelo governo


Fredy Vieira/JC
Agência Folhapress
O governo da Coreia do Sul anunciou nesta segunda (20) que vai aumentar a fiscalização de carne de frango importada do Brasil e suspender temporariamente as vendas de produtos da BRF. As medidas ocorrem após a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, deflagrada na sexta-feira (17), que investiga um esquema de corrupção na fiscalização de frigoríficos no Brasil.
No anúncio, o Ministério da Agricultura sul-coreano informou que fornecedores brasileiros de carne de frango terão que enviar um certificado de saúde emitido pelo governo brasileiro.
O Brasil é o maior fornecedor de carne de frango para a Coreia do Sul. Segundo a agência Reuters, mais de 80% das 107.400 toneladas importadas pelo país asiático em 2016 vieram do Brasil. Quase metade disso foi vendida pela BRF, uma das empresas investigadas na Operação Carne Fraca. A BRF nega irregularidades.

UE pediu que Brasil responda com urgência esclarecimento sobre situação

Neste fim de semana, a União Europeia pediu que o governo brasileiro responda com urgência o pedido de esclarecimentos sobre a Operação Carne Fraca.
Na segunda-feira (20), autoridades europeias devem debater a eventual necessidade de restringir a importação de carne do Brasil. Hoje, a UE compra carne bovina e de frango do país (a entrada de carne suína é bloqueada).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia