Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de março de 2017. Atualizado às 22h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 21/03/2017. Alterada em 20/03 às 22h12min

Carteiras digitais despertam maior interesse em usuários

Uma vida sem uso de dinheiro físico começa a se tornar realidade

Uma vida sem uso de dinheiro físico começa a se tornar realidade


VISUALHUNT/DIVULGAÇÃO/JC
As carteiras digitais continuam a ganhar destaque em telefones celulares e computadores portáteis em todo o mundo e dominam as discussões sobre as novas formas de fazer pagamentos. O tema está presente em mais de 75% das conversas monitoradas pela edição 2017 do Estudo Mastercard sobre Pagamentos Digitais.
Desenvolvido em parceria com a Prime Research e o Synthesio, o levantamento está em seu quinto ano e analisou mais de 3,5 milhões de conversas do ano passado em diversos canais de mídia social, incluindo Twitter, Facebook, Instagram e Weibo.
Entre os principais destaques está a percepção de uma maior aceitação das carteiras digitais em lojas físicas, virtuais e em aplicativo, que gerou mais de 2 milhões de menções - 84% delas no Twitter. Além de pagamentos, os consumidores demonstraram que aguardavam ansiosos funcionalidades adicionais, como o armazenamento de cartões de fidelidade e suporte a cartões de transporte público.
O vice-presidente de comunicações digitais da Mastercard, Marcy Cohen, afirma que o estudo deste ano observa uma mudança no grau de interesse em novas maneiras de fazer compras e pagamentos que até alguns anos atrás pareceria algo improvável.
"A tecnologia está tornando a promessa e a possibilidade de uma vida sem dinheiro físico uma realidade para mais pessoas todos os dias", afirma Cohen.
A ativação de tecnologias mais recentes, como inteligência artificial e assistentes de casas inteligentes, foi o segundo tema na categoria pagamentos mais discutido ao longo de 2016. Essas novas formas de fazer pagamentos geraram um interesse especialmente forte dos consumidores no quarto trimestre, nas conversas sobre como eles poderiam fazer compras usando dispositivos mais modernos e inteligentes.
A Internet das Coisas também está em alta, com a maioria das conversas acontecendo na América do Norte (44%) e na Europa (34%). A discussão centrou-se na Internet das Coisas tornando-se a Internet dos Pagamentos, em que os pagamentos podiam ser habilitados em qualquer dispositivo conectado.
Em suas conversas, as pessoas observaram frequentemente que o sucesso das novas tecnologias e das novas formas de pagar dependerá da segurança e da proteção oferecidas além das existentes hoje. Quase metade dos consumidores (43%) expressou interesse em biometria e outras formas de autenticação para ter maior segurança, reduzir fraudes e abandonar as senhas tradicionais.
Novos desenvolvimentos em reconhecimento facial e impressão digital e autenticação por toque foram o tema de mais de metade das conversas sobre biometria/autenticação (51%). O burburinho em torno dessas novas tecnologias biométricas e de autenticação foi majoritariamente positivo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia