Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de março de 2017. Atualizado às 14h26.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Educação

Alterada em 17/03 às 14h29min

Kroton confirma que recebeu correspondência com e-mails da Estácio sobre fusão

A Kroton confirmou nesta sexta-feira (17) que recebeu, em envelope não identificado em seu escritório corporativo na cidade de São Paulo, documentos que seriam cópias de supostas trocas de correspondências eletrônicas internas da Estácio Participações relacionadas à fusão entre as duas empresas.
Ao tomar ciência das informações, a Kroton diz que comunicou imediatamente e em caráter estritamente confidencial o fato ao presidente do Conselho de Administração da Estácio, João Cox, "sem qualquer juízo de valor em relação ao teor e/ou veracidade das informações recebidas, por se tratar de assunto interno da Estácio".
Nesta sexta, a Estácio informou que o presidente da companhia, Pedro Thompson, foi afastado de assuntos relacionados ao processo de fusão com a Kroton. Segundo a empresa, o afastamento foi sugestão de Thompson, que se concentrará agora apenas nas atividades de gestão da companhia. A companhia se manifestou após informações sobre uma investigação a respeito da atuação de Thompson terem sido publicadas pelo jornal Valor Econômico. A Estácio diz que vai investigar acusações, mas refutou que membros da administração tenham conspirado contra a fusão.
"A Kroton reitera seu irrestrito compromisso em relação à consumação da operação, conforme os termos do protocolo aprovado pelas assembleias", diz a empresa em fato relevante afirmando que reitera também seu compromisso em continuar cumprindo a legislação, "especialmente às regras necessárias para evitar gun jumping, garantindo plena independência das companhias até aprovação da operação pelo Tribunal do Cade".
Finalmente, a Kroton afirma que, devido aos compromissos assumidos pelas companhias de buscarem a consumação da fusão, aguarda a conclusão da apuração da investigação interna iniciada pela Estácio, conforme divulgado nesta sexta por esta empresa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia