Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de março de 2017. Atualizado às 07h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 17/03 às 07h56min

Bolsa de Tóquio fecha em baixa moderada, à espera de reunião do G-20

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa moderada nesta sexta-feira (17), em clima de cautela antes da reunião de ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do grupo dos 20 países mais industrializados (G-20), na cidade alemã de Baden-Baden.
O Nikkei teve baixa de 0,35% hoje, a 19.521,59 pontos. Ao longo da semana, o índice que reúne as ações mais negociadas na capital do Japão acumulou perdas de 0,42%.
O mercado japonês começou o pregão em terreno negativo e assim se manteve até o fechamento, à medida que alguns investidores hesitaram em assumir posições antes do encontro do G-20, que começa hoje e será encerrado neste sábado.
Segundo analistas, a maior preocupação é com a postura do governo dos EUA. Recentemente, o presidente americano, Donald Trump, acusou Japão e China de manipularem suas taxas de câmbio.
Papéis da indústria automotiva lideraram as perdas em Tóquio. A Fuji Heavy Industries, fabricante da marca Subaru, caiu 1,8%, enquanto a Mitsubishi Motors recuou 1,9%.
Por outro lado, a Nintendo subiu 1,7%, depois de anunciar a decisão de pelo menos dobrar a produção de seu novo console de vídeo games, o Switch, no ano fiscal que se encerra em março de 2018. Já a Toshiba avançou 3,5%, após notícia na mídia local de que o Banco do Desenvolvimento do Japão considera a possibilidade de comprar uma fatia na unidade de chips de memória da empresa, que enfrenta dificuldades financeiras. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia