Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de março de 2017. Atualizado às 15h31.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 14/03 às 15h38min

Bolsas da Europa recuam com petróleo, eleição da Holanda e Fed

As bolsas europeias encerraram em queda nesta terça-feira (14) a primeira em quatro dias, pressionadas pelo recuo dos preços de petróleo e na expectativa pelos resultado da eleição na Holanda e da reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), amanhã. Nesse ambiente, o índice pan-europeu Stoxx 600 terminou o dia em queda de 0,31%, aos 373,46 pontos.
Outro fator de preocupação foi a situação no Reino Unido, onde o governo recebeu ontem a aprovação para dar início às negociações formais do Brexit. A notícia pesou sobre a cotação da libra.
As ações das empresas de energia sofreram com o desempenho do petróleo, que caiu abaixo dos US$ 48 por barril nesta manhã em Nova Iorque, após a divulgação do relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em que esta mostra um avanço da produção de fora do cartel, especialmente nos Estados Unidos, bem como dos estoques mundiais. Entre os destaques, a britânica Tullow Oil cedeu 6,24%, enquanto a espanhola Repsol cedeu 2,12% e a francesa Total baixou 1,70%.
A cautela também foi intensificada por causa da apreensão com as eleições na Holanda, que "dão início ao politicamente arriscado calendário eleitoral" europeu este ano, nas palavras de um analista da City Index. Outro fator de atenção foi o Fed, que anuncia sua decisão de juros e as novas projeções nesta quarta-feira.
Em Londres, esses temores foram acrescidos do anúncio de que o governo escocês pretende convocar um segundo referendo pela separação do Reino Unido, que pode ajudar a elevar as tensões políticas em plena negociação do Brexit. Dessa forma, o índice FTSE-100 fechou em queda de 0,13%, aos 7.357,85 pontos.
Em Frankfurt, o DAX fechou em queda marginal de 0,01%, aos 11.988,79 pontos,ajudado pelo desempenho da RWE (+6,48%), que se beneficiou da notícia de que uma empresa francesa mostrou interesse na compra de uma subsidiária. Em Paris, o CAC-40 cedeu 0,51%, aos 4.974,26 pontos, com a notícia de que o candidato François Fillon foi formalmente colocado sob investigação das autoridades francesas pela suspeita de uso indevido de dinheiro público, entre outras acusações.
O índice FTSE-Mib da bolsa de Milão encerrou em baixa de 0,86%, aos 9.905,10 pontos. Em Madri, o IBex-35 anotou queda de 0,91%, aos 9.905,10 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 caiu 0,84%, aos 4.580,53 pontos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia