Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de março de 2017. Atualizado às 10h27.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Edgar Lisboa

Repórter Brasília

Notícia da edição impressa de 21/03/2017. Alterada em 21/03 às 10h33min

Reforma inviabilizada

EVARISTO SA/AFP/JC
A reforma da Previdência bateu numa parede difícil de escalar: os senadores do PMDB. O ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL, foto) afirmou publicamente que o governo federal "já inviabilizou" a reforma. Para ele, o governo tem encaminhado "equivocadamente" iniciativas importantes ao Congresso Nacional, além de agir "precipitadamente", e "criar dificuldades" ao conduzir as suas principais reformas, como a da Previdência, a trabalhista e a tributária. "O governo já criou muita dificuldade e, precipitadamente, já inviabilizou a reforma da Previdência. Se continuar dessa forma, vai inviabilizar outras. O governo não pode encaminhá-las equivocadamente", disse. Renan defendeu uma conversa "franca e aberta" com o presidente Michel Temer (PMDB).
Votação impossível
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia