Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 22h32.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Edgar Lisboa

Repórter Brasília

Notícia da edição impressa de 14/03/2017. Alterada em 13/03 às 20h42min

Presidente das reformas

O presidente Michel Temer (PMDB) é corajoso por fazer a reforma da Previdência. Assim pensa o deputado federal gaúcho Darcísio Perondi (PMDB). "A reforma da Previdência é o presidente corajoso. Nenhum deles fez, nenhum deles fez! O Lula (Luiz Inácio Lula da Silva, PT), no auge, poderia ter feito. Reconhecia a necessidade, mas não fez. O Michel, de novo, corajosamente, com segurança, com conhecimento, em um trabalho missionário disse: 'A Previdência tem um gasto enorme. Nós vamos acabar com todos os privilégios. Nós estamos envelhecendo, está nascendo menos gente. Então, todos vão contribuir'", disse o parlamentar.
Conselho extinto
O deputado federal gaúcho Covatti Filho (PP) quer extinguir o Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos, criado pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2013 e responsável por propor a quantidade e os produtos que deverão constar nos estoques estratégicos, assim como as condições gerais para a aquisição e liberação desses estoques. Covatti apresentou um projeto de decreto legislativo argumentando que o conselho atrapalha o funcionamento do sistema de socorro aos produtores. "A atual regra exige que o Ministério da Agricultura tenha que submeter ao conselho as decisões sobre a venda ou formação de estoques públicos, medida que dá morosidade ao processo e acaba prejudicando, em muitos casos, a eficácia de medidas que venham socorrer os segmentos da cadeia produtiva do agronegócio", disse.
Indústria naval
A Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Naval e do Polo de Rio Grande deverá ser lançada nas próximas semanas na Câmara dos Deputados. "Infelizmente, a política do governo Temer tem submetido o setor a um sucateamento progressivo, com efeito direto sobre o polo de Rio Grande e São José do Norte. A atual política atinge diretamente a nossa região e é responsável pela gradual desativação do polo naval de Rio Grande e São José do Norte, evidenciado pelo processo de cancelamento dos contratos de construção de plataformas nos estaleiros do Brasil, passando a contratá-los em outros países", disse o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS), que lidera a movimentação para lançar a frente.
Prêmio para prefeitos
O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra (PMDB), anunciou que irá criar um prêmio para prefeitos que diminuírem a informalidade entre os beneficiários do Bolsa Família. "O prefeito vai ganhar um prêmio em recursos para o município e depois um troféu das mãos do presidente da República. É uma maneira de estimular o prefeito. Hoje, ele não tem estímulo nenhum, não tem ganho político com isso, e vai passar a ter", disse. Ele criticou um estudo do Banco Mundial que defende a expansão do Bolsa Família para evitar o aumento da pobreza durante o período de recessão econômica. "O número de famílias quem vai determinar é a demanda. Quem diz que alguém está precisando do Bolsa Família é o Cadastro Único do município. O Banco Mundial fez uma afirmação baseada em dados de 2015 e 2016. Não considerou o zeramento da fila. Não temos ninguém hoje que precisa fora do Bolsa Família."
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia