Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de março de 2017. Atualizado às 23h02.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 20/03/2017. Alterada em 19/03 às 21h09min

Leilão Salgado Filho

Li a notícia veiculada no Jornal do Comércio de 17, 18 e 19 de março de 2017, referindo a venda do Aeroporto Internacional Salgado Filho para o grupo alemão Fraport, por R$ 1,9 bilhão (de investimentos). Estranhei o comentário de Paulo Menzel (intitulado vice-presidente da Abralog). Segundo ele, pelo texto, as perdas anuais decorrentes da atual medida da pista atingem a soma de R$ 13,3 bilhões. Gostaria de saber se esses números estão corretos? E se o sr. Paulo Menzel é, mesmo, vice-presidente da Abralog. (Tomaz Alceu Lureano dos Santos, Taquara/RS)
* Nota da Redação: O número de R$ 13,3 bilhões é um cálculo feito por Paulo Menzel, vice-presidente da regional Sul da Associação Brasileira de Logística (Abralog) e participante da Agenda 2020.
Previdência
É lamentável todos os dias ouvirmos falar em reforma da Previdência, como se o trabalhador fosse o responsável pela má administração dos recursos da Previdência. Cheira isso a um desvio de atenção para a infernal situação que colocaram nosso País. Os incompetentes que deem lugar para quem entende do assunto. Chega de aumento de impostos, querem terminar de matar os desempregados? Vamos sim reduzir as mordomias, valores pagos aos que têm poder de aumentar seus próprios salários, chega de demagogia, mentiras, enganação, roubalheira, vamos acabar com a impunidade, com foro privilegiado, com artimanhas jurídicas para livrar urubus. O Brasil precisa urgentemente de medidas drásticas para o aumento, sim, da empregabilidade, do desenvolvimento. Está mais do que na hora de trabalhar mais e falar menos. (Bruno Pedro Rech, contador, Sarandi/RS)
Crianças e animais
Lendo o Jornal do Comércio há dias, vi, na coluna Palavra do Leitor, uma leitora pedindo que se cuidasse mais de crianças - adotando-as - do que de bichos. Outra leitora retrucou, dizendo que não era apenas uma questão financeira a adoção de crianças, mas sim de amor, que era preciso dar amor às crianças, como ela dava para seu filho e seus animais domésticos. Criticou a primeira porque estava igualando "animais com seres humanos", algo confuso, pois a primeira leitora pedia que cuidassem de crianças órfãos, abandonadas, não o contrário. Por isso, não concordo com a segunda opinião e fico com a primeira. Hoje em dia, estão tratando os animais como seres humanos, e não o contrário. Concordo que devemos tratar bem animais, mas, muito mais, cuidar de crianças órfãs, abandonadas em asilos, e que ficam neles meses ou anos sem ter quem as adote ou, pelo menos, as apadrinhem. (Manoela de Barros, Porto Alegre)
Justiça
Quando vejo notícia em que o Supremo Tribunal Federal arquiva denúncias contra Aécio Neves (STF arquiva citação a Aécio em delação, Jornal do Comércio, 17/03/2016), não fico espantado com a organização criminosa instalada no Brasil. O caos social ainda nem começou! (Francisco Régio Desidério Carlos)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia