Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de março de 2017. Atualizado às 23h02.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 20/03/2017. Alterada em 19/03 às 20h33min

Frases e Personagens

Antonio Cruz/ABR/JC
"Não foram falhas pontuais, individuais, pequenas fraquezas humanas. Foi um fenômeno sistêmico, estrutural, generalizado. Tornou-se o modo natural de se fazer negócios e política no Brasil. Esta é a dura e triste realidade." Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), durante aula inaugural para alunos de Direito da PUC do Rio de Janeiro, na sexta-feira.
"Um direito penal absolutamente ineficiente, incapaz de atingir qualquer pessoa que ganhe mais do que cinco salários-mínimos, fez com que nós construíssemos um país de ricos delinquentes, um país em que as pessoas vivem de fraudes à licitação, de corrupção ativa, de corrupção passiva, de peculato, de lavagem de dinheiro. Isso não foi um acidente. Isso se espraiou pelo país inteiro." Também Luís Roberto Barroso.
"Não é que chegou a hora (de discutir o foro privilegiado). Esse era um assunto que, quando eu era aluna na faculdade, a gente já discutia. É preciso que se saiba o que fazer e como fazer. Tem que ser discutido, não pode ficar como está. Isso (o foro) quebra a igualdade em alguns casos de maneira flagrante." Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).
"Não existe essa história de caixa-1, ou caixa-2, ou caixa-3. Se vier de dinheiro ilícito, constitui-se em ilícitos previstos na legislação penal. E tudo que for ilícito é crime e tem que ser apurado e punido." Também Cármen Lúcia.
"Temos boa parte do Legislativo e do Executivo contra a Lava Jato." Carlos Fernando dos Santos Lima, procurador do Ministério Público Federal que integra a força-tarefa, em coletiva de imprensa do balanço de três anos da Lava Jato, na sexta-feira.
"Estou surpreso com essa notícia. Eu espero que se apure a verdade, eles têm o direito das minhas imagens. Não sei se faria novamente (as propagandas). Se eles forem inocentados dos erros que estão sendo acusados, eu faria." Tony Ramos, ator que faz as propagadas da Friboi, em entrevista ao site especializado em celebridades Ego.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia