Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 22h39.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Igualdade de Gênero

Notícia da edição impressa de 14/03/2017. Alterada em 13/03 às 18h40min

Liderança feminina alavanca crescimento de mulheres em escritórios

Niris, Deborah e Michele: relação entre sócias e funcionários sempre proporcionou diálogo e desenvolvimento

Niris, Deborah e Michele: relação entre sócias e funcionários sempre proporcionou diálogo e desenvolvimento


CLAITON DORNELLES/JC
Laura Franco, especial
De início conhecido pelos profissionais da advocacia como "escritório das gurias", a Sperotto Advogados Associados foi ganhando reconhecimento. Hoje, Michele Gerber e Deborah Sperotto finalmente são reconhecidas por seus nomes e sua atuação na profissão. O escritório, que está entre os maiores do Rio Grande do Sul, possui uma liderança integralmente feminina, contando ainda com quatro setores coordenados por mulheres.
Mesmo com um início de entraves (a Sperotto Advogados Associados foi fundada em 2001) e a busca incessante por respeito e reconhecimento no âmbito da advocacia, Deborah acredita que as mulheres, em geral, têm capacidade de assumir um papel de liderança e sucesso. "É preciso ter inteligência emocional, e não usar isso como desculpa para se abater", reflete.
Sua parceira Michele começou como advogada, passou para a coordenação de um setor, tornando-se gerente e chegando à sociedade, junto com Deborah. "Essa rede entre nós é muito importante, uma ajuda no crescimento profissional da outra", observa Deborah.
Para a advogada do escritório Niris Cristina Cunha, a relação entre as sócias e os funcionários sempre proporcionou diálogo e desenvolvimento. "Há fluxo aberto entre nós, isso possibilita uma atuação ainda melhor de toda a equipe", avalia. "Acessibilidade" é a palavra usada pela maioria dos funcionários para descrever o local de trabalho, o que, para as líderes, é um diferencial importante.
As sócias, que também são mães, comentam que a jornada dupla não é fácil, mas serve de motivação para desenvolver um bom trabalho. "É uma questão de escolha trabalhar e cuidar dos filhos, mas vale a pena", garante Deborah. Para Michele, a maternidade influenciou, inclusive, no seu método de trabalho. "Tenho uma visão mais generosa e compreensiva desde a maternidade", explica.
Quanto à inserção de mulheres no mercado, as advogadas notam crescimento. "Há mais mulheres entrando na profissão, hoje vemos maior força na advocacia", percebe Deborah. No escritório, de maioria feminina, totalizando 35 dos 50 funcionários, isso se tornou comum. "É natural o funcionamento do nosso escritório, é natural a liderança feminina e a maioria de mulheres no nosso local de trabalho."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia