Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017. Atualizado às 15h01.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

17/02/2017 - 16h01min. Alterada em 17/02 às 16h03min

Tomamos passos para cortar regulações e gerar empregos nos EUA, diz Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que nas últimas semanas foram adotadas medidas para reduzir regulações no país e, com isso, gerar mais empregos. A declaração foi dada em vídeo divulgado no perfil oficial da Casa Branca no Facebook, nesta sexta-feira. Na mensagem, Trump cita que um dos decretos assinados por ele nesta semana - que reverte exigências de proteção de águas próximas a carvoarias, por questões ambientais. Na opinião dele, a regra anterior era prejudicial ao setor de carvão e havia sido "elaborada por burocratas".
"Nossos carvoeiros têm sido tratados horrivelmente e nós vamos mudar isso e rapidamente", afirmou Trump. "Nós vamos lutar por preços baixos de energia para todos os americanos como parte desse acordo."
O presidente também lembrou que assinou nesta semana uma resolução para acabar com uma determinação segundo ele custosa para as empresas de energia. Esse decreto de Trump faz com que as companhias do setor não tenham mais a obrigação de informar sobre pagamentos no exterior. Para Trump, esse decreto gerava custo de milhões de dólares para as companhias e atrapalhava a competitividade delas. Já para os defensores da norma anterior ela coibia o pagamento de subornos fora dos EUA pelas companhias do país.
Trump também comentou que trabalhará pelas mulheres, inclusive que as empreendedoras tenham nível igual ao dos homens para ter sucesso. Além disso, disse que pretende aumentar o número de mulheres na força de trabalho.
O presidente republicano também disse que, nesta semana, os EUA "reafirmaram seu laço inquebrável" com Israel, ao receber o premiê Benjamin Netanyahu na Casa Branca. "O risco do terrorismo, e acredite ele é uma ameaça, precisa ser confrontado e derrotado e nós o derrotaremos", afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia