Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017. Atualizado às 10h35.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

17/02/2017 - 11h35min. Alterada em 17/02 às 11h40min

Imprensa norte-americana rebate críticas de Trump

O presidente voltou a dizer que os meios de comunicação são desonestos e veiculam notícias falsas

O presidente voltou a dizer que os meios de comunicação são desonestos e veiculam notícias falsas


NICHOLAS KAMM/AFP/JC
Agência Brasil
Os meios de comunicação norte-americanos repercutiram nesta sexta-feira (17) a entrevista coletiva concedida pelo presidente Donald Trump nessa quinta-feira (16). Trump voltou a criticar a mídia nos Estados Unidos, dizendo que os meios de comunicação são desonestos e veiculam notícias falsas, trabalhando para desqualificá-lo. Além disso, afirmou  que herdou uma "bagunça" da administração de Barack Obama.
Nesta sexta, quase a maioria das grandes redes divulgou a entrevista e devolveram as críticas ao presidente. O The Washington Post  chamou a entrevista de "performance errática" e disse que, durante a coletiva, Trump estava se dirigindo diretamente ao público que o elegeu. O jornal trouxe a transcrição dos 77 minutos da entrevista e analisa alguns aspectos e o tom usado por Donald Trump.
O The New York Times ressaltou que  a coletiva foi uma "defesa de Trump ao seu desempenho". O jornal usou no título da matéria a frase usada pelo republicano de que "herdou uma bagunça". Além disso, chamou a atuação do presidente de "raivosa e desconexa", ao mesmo tempo em que avaliou que Trump trouxe de volta o espírito da campanha bem-sucedida que fez para o seu público.
Para a CNN, Trump adotou a estratégia de falar diretamente ao eleitorado, utilizando os meios de comunicação que avaliam suas ações e performance de maneira crítica. "O presidente Donald Trump está tomando as rédeas de seu destino", diz a emissora na análise divulgada.
A rede chamou a coletiva de "teatro político" e ressaltou que hoje o presidente deve continuar na linha que desenvolveu durante a campanha presidencial, durante evento público na Flórida.
A Fox, uma rede de televisão reconhecidamente republicana que se contrapõe à CNN (inclinada ao Partido Democrata), destacou as críticas de Trump aos veículos de comunicação. Na matéria divulgada nesta sexta-feira, a Fox diz que Donald Trump rejeitou os relatos da mídia sobre o contato de seus assessores com autoridades russas. Ele afirmou que considera a publicação das notícias  "manobra" e fraude desenhadas por meios que o hostilizam.
Na manhã desta sexta, Trump comentou no Twitter a repercussão da entrevista de ontem. "Obrigado por todas as boas declarações sobre a Conferência de Imprensa de ontem. Mídia falsa não feliz!", escreveu. Nesta segunda-feira (20), o presidente completará os primeiros 30 dias à frente do governo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia