Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017. Atualizado às 16h25.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

17/02/2017 - 17h31min. Alterada em 17/02 às 17h31min

Estado registra forte queda de casos de doenças ligadas ao mosquito da dengue

Foram seis casos de doenças associadas ao mosquito ante 187 no mesmo período de 2016

Foram seis casos de doenças associadas ao mosquito ante 187 no mesmo período de 2016


RICHARD BOUHET/AFP/JC
O Rio Grande do Sul não registrou até agora em 2017 casos autóctones (quando o contágio é no território local) de dengue, zika vírus e chikungunya. As ocorrências computadas nas seis primeiras semanas do ano pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) são de pessoas que chegaram ao Estado com as doenças. Foram quatro casos de dengue, um de chikungunya e outro de zika. 
Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (17) na reunião do Grupo de Monitoramento de Ações Estratégicas de Combate ao Aedes aegypti. Em 2016, foram confirmados 187 casos de enfermidades causadas pelo mosquito. Apesar de considerar o número de casos baixo, o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que o combate e ações de prevenção continuarão. “Não podemos deixar de lado o cuidado e voltar à situação anterior”, declarou. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia