Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de setembro de 2017. Atualizado às 19h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

Notícia da edição impressa de 17/02/2017. Alterada em 29/03 às 16h02min

Zaffari anuncia próximos aportes em Porto Alegre e Canoas

Zaffari diz que a economia começa a melhorar em 2017 e projetos são mantidos

Zaffari diz que a economia começa a melhorar em 2017 e projetos são mantidos


Marcelo Amaral/Zaffari/
Patrícia Comunello
O grupo Zaffari vai inaugurar mais uma loja em 2017, além do centro comercial Hípica, que abriu nessa quinta-feira, na zona Sul de Porto Alegre. O segundo rebento será um hipermercado no shopping da Multiplan, em Canoas. Parece pouco, mas é só olhar a carteira de projetos da marca gaúcha tramitando em prefeituras de causar inveja. O diretor do grupo Claudio Luiz Zaffari adianta que o empreendimento mais próximo da largada é um complexo residencial, lojas, supermercado e clínicas, no bairro Teresópolis. O empresário descarta ocupar áreas deixadas pelo Walmart, nega impasse com lojistas sobre o 13º aluguel e minimiza a vacância nos empreendimentos.
Jornal do Comércio - Qual é o próximo empreendimento a ser aberto?
Claudio Luiz Zaffari - Dentro do cronograma de 2017, teremos um novo hipermercado em Canoas, no shopping da Multiplan, que abre até no fim do segundo semestre. Será a única loja nova neste ano. Estão ampliando e atualizando a filial da avenida Protásio Alves, em Porto Alegre, que é a mais antiga em operação do grupo. Chamamos de loja número 1, aberta em 1965 - tivemos uma antes, mas que não funciona mais. A área de vendas crescerá 40%, terá mais vagas para estacionar e seguirá a nova linha arquitetônica, mesmo da recém inaugurada da Hípica e que começou com a filial da rua Cabral. Tudo fica pronto até dezembro. Há outros empreendimentos, mas que ainda estão na preparação para chegar à linha de largada.
JC - Quantos e onde serão?
Zaffari - São diversos. Tem Gravataí, Novo Hamburgo  e os projetos em Porto Alegre - na rua Furriel, o Força e Luz, Belvedere, Jardim Itália, para citar alguns. Todos tramitam em paralelo. A obra que deve começar antes de todas estas é de um empreendimento no bairro Teresópolis, na avenida Aparício Borges, 250, um projeto em conjunto com o hub da saúde. As obras começam neste ano. Vamos tentar ainda no primeiro semestre. O projeto terá salas comerciais para médicos, centro clínico, torre residencial, centro comercial e supermercado. Faremos uma qualificação viária na região. Não temos o valor ainda. O conceito do hub da saúde será levado ao complexo do Shopping Wallig, mas sem varejo, voltado ao ramo corporativo, completando o conjunto na área e que deve tramitar no segundo semestre. O local um centro de eventos. Estamos finalizando a negociação com incorporadores e hub da saúde.
JC - E o shopping de Gravataí?
Zaffari - Pode ser um centro comercial, mas pode começar com um hipermercado. Não temos definição ainda. É uma área interessantíssima e está no coração entre Gravataí e Cachoeirinha. Ainda dependemos da prefeitura, que trata sobre impactos na área viária, que antecede o projeto. Além de centro comercial, a região pode comportar o que chamamos de power center, centro comercial com outras atividades comerciais separadas. 
JC - As dificuldades do Shopping Gravataí, que ficou sem luz há uma semana, abrem oportunidades?
Zaffari - São empreendimentos bem diferentes, em posições sete quilômetros distantes, portanto sem influência direta. Cada um tem suas características. Temos muitos clientes em nossas lojas dessas e outras cidades do entorno que querem nos ver lá. Posso dizer que a região é importante no plano geral da companhia. 
JC - Como terminou 2016 e começou 2017? 
Zaffari - As vendas de varejo e alimentos da companhia foram positivas em relação a 2015. Tivemos um desempenho satisfatório em um momento de dificuldades. Ainda não temos clareza sobre 2017, mas estamos sentindo uma tendência não de piora, mas de melhora. Isso não influencia a definição de projetos. 
JC - Como está a negociação do 13º aluguel com os lojistas?
Zaffari - Encaramos com a maior naturalidade. A figura do 13º não é correta, pois trata como se fosse 13º (salário). Dependendo da negociação e do setor, a empresa pode ter ou não aluguel dobrado em dezembro. Tratamos individualmente com cada um, pois os contratos e desempenhos não são iguais. Estamos revisando contratos.
JC - Como está a taxa de vacância?
Zaffari - Com a crise, a reposição de unidades fica mais difícil. O empreendedor pode esperar para abrir loja, o que dá a sensação que fecha mais um e aumenta a vacância. Mesmo neste quadro, abrimos o Hípica com 75% dos espaços locados. Temos shopping com ociosidade zero, como o Bourbon São Paulo e Ipiranga, em Porto Alegre. Já o Wallig tem 9% de vacância. Mas lá temos folga, pois ele foi feito antes da outra etapa. Não tinha como fazer meio shopping.
JC - O grupo está de olho nos espaços deixados pelo Walmart?
Zaffari - Não comentamos políticas dos concorrentes, que respeitamos, são grupos internacionais e têm suas razões. O shopping já declarou o destino para outras operações. Não enxergamos como caminho ocupar estes e outros espaços. Nossa decisão de planejamento é orgânica. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Mariluz Arboit 06/09/2017 18h59min
porque não abre um zaffari em Guaiba?
Paulo Tavares 20/02/2017 10h27min
Enquanto isso, outras lojas já consagradas seguem entregue ao desdém, como o hipermercado da Ipiranga: loja suja, produtos mal condicionados, vencidos à venda ou sempre faltando. A loja fede e faltam funcionários para tudo: atendimento nos balcões, caixas ou empacotamento. Já não compro mais lá há tempos. Dá nojo entrar nesta loja! E o Bourbon Ipiranga está seguindo mesmo triste caminho! O Zaffari agora só se preocupa com as novas lojas, é isso?
Hipolito Barbosa 17/02/2017 19h48min
Zaffari Cavalhada parou no tempo. Acesso sofrivel, arquitetura defasada. Estacionamento idem, Mix de produtos ofertados da do. Lojas Ipanema, Otto e agora Hipica dão de relho.
Vera Lúcia 17/02/2017 15h38min
A zona sul é dos bairros mais valorizados atualmente pq n despertou ainda no Zaffari investir num shopping Bourbon ,já mereciamos .O público questiona muito .
jorge martinez 17/02/2017 11h51min
gostaria muito de te um zaffari em rio grande ,pois assim teriamos um supermercado de verdade e nao esses quebra galho com apelido de supermercado , temos im shopping com uma area para um super de verdade se instalar e com certeza iria melhorar muito para cidade e a regiao fica ai a ideia .
santiago prates jr. 17/02/2017 00h58min
Gosto bastante do tipo de gestão do grupo, trabalhei no numero 01, anos 70, gostaria de saber se há algumas novidade no Bourbon da rua Dr. Alcides Cruz, 125 - Zaffari Força & Luz...