Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h01.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Responsabilidade Social

Notícia da edição impressa de 27/02/2017. Alterada em 24/02 às 16h40min

Imposto transformado em livros

Renato Paixão, diretor da VR projeto, desenvolve o projeto Amigo da Leitura

Renato Paixão, diretor da VR projeto, desenvolve o projeto Amigo da Leitura


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Nicole Feijó
A união entre a iniciativa privada, pessoas físicas e governo pode ser o segredo para possibilitar um futuro melhor as crianças e jovens do Brasil. É essa a principal aposta do movimento IR do Bem que, desde 2014, incentiva a população brasileira a destinar parte do Imposto de Renda (IR) a projetos culturais, sociais e esportivos. Entre eles, está o Amigo da Leitura, desenvolvido pela VR Projetos, que há nove anos presta consultoria a empresas na utilização dos recursos do imposto de renda junto às leis de incentivo, e aprovado pelo Ministério da Cultura (Minc) no final do ano passado.
Com o objetivo de incentivar a leitura, o novo projeto procura captar recursos para doar um acervo de 50 livros a escolas públicas, centros comunitários, postos de saúde ou hospitais espalhados pelas cinco regiões do País. Os livros que compõe o acervo foram selecionados pela equipe da VR Projetos junto a professores e produtores culturais. Renato Paixão, sócio-diretor da empresa e advogado especialista em Leis de Incentivo, explica que o Amigo da Leitura tem baixo valor econômico, mas grande potencial de impacto social. O projeto estabelece uma relação de cidades para as quais se direciona em todo o País e, apenas no Rio Grande do Sul, totaliza cerca de 30 cidades, entre elas Porto Alegre, Santa Maria, Panambi, Passo Fundo, Erechim, Caxias do Sul e Guaíba.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia