Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h44.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Reino Unido

Notícia da edição impressa de 11/01/2017. Alterada em 10/01 às 22h33min

Líder trabalhista se aproxima do Brexit

O líder trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, afirmou ontem que a livre circulação de trabalhadores europeus não é uma condição necessária às negociações do Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia (UE). É a primeira vez que o Partido Trabalhista, a principal oposição no país, faz tal afirmação.
A movimentação dentro do bloco é um dos temas mais delicados do processo. O processo de separação entre Reino Unido e UE só terá início após a ativação do Artigo 50 do Tratado de Lisboa, que pode ocorrer até o fim de março. Assim que o Artigo 50 for acionado, as negociações devem começar e tomar cerca de dois anos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia