Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h41.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Síria

Notícia da edição impressa de 10/01/2017. Alterada em 09/01 às 22h42min

Assad afirma que 'não há limite' para negociações com insurgentes

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse em entrevista à imprensa francesa que está disposto "a negociar tudo" em conversas previstas para acontecerem ainda este mês no Cazaquistão, após suas forças recapturarem a estratégica cidade de Aleppo em dezembro. Há incertezas, no entanto, se as conversas, que estão sendo articuladas pela Turquia e pela Rússia, irão de fato ocorrer, uma vez que grupos de oposição ainda não confirmaram participação.
Na entrevista, publicada ontem, Assad também defendeu os violentos bombardeios de suas tropas no Leste de Aleppo, com o argumento de que a alternativa teria sido deixar os civis da cidade à mercê de "terroristas", termo que o governo utiliza para descrever a oposição. "Não há limite para as negociações", disse Assad. "Mas ainda não sabemos quem do outro lado estará lá. A viabilidade da conferência depende disso."
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia