Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de janeiro de 2017. Atualizado às 13h32.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Reino Unido

Alterada em 09/01 às 14h34min

Theresa May diz que desigualdade leva eleitores ao extremismo

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, disse que os políticos tradicionais devem falar sobre a insegurança e a desigualdade geradas pela globalização para que os eleitores não virem as atenções para vozes "extremistas" na direita e na esquerda.
May afirmou que "a política de divisão e desespero" está se alastrando pela Europa, pois políticos de centro não conseguiram garantir que os benefícios de um livre comércio fossem amplamente distribuídos.
Ela afirmou que quando as pessoas "perdem seus empregos ou seus salários ficam estagnados, ou seus sonhos, como o da casa própria, parecem longe de serem atingidos" eles culpam a globalização como à serviço do "privilégio de poucos".
Em seu discurso, May trouxe uma visão de "sociedade compartilhada", salientando os laços familiares, da comunidade e dos cidadãos, em um contraste de linguagem em relação a outros líderes conservadores, que geralmente salientam a importância da liberdade individual e dos governos mínimos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia