Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h31.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Inter

Notícia da edição impressa de 06/01/2017. Alterada em 05/01 às 21h52min

Com pouco dinheiro, clube aposta em trocas e negócios sem custos

Alto salário dificulta aproveitamento de Anderson como 'moeda de troca'

Alto salário dificulta aproveitamento de Anderson como 'moeda de troca'


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
O presidente Vitorio Piffero foi claro na cerimônia em que entregou o comando do Inter a Marcelo Medeiros: disse que deixa o clube "de cofres vazios". Desta forma, a nova direção tenta ser criativa para contratar. Apostar em negócios sem custos e fazer trocas de atletas são caminhos possíveis.
Foi sem gastar nada que o Colorado conseguiu os dois primeiros reforços da temporada. Roberson, já confirmado, custará apenas seus salários, pois estava sem clube. Já Neris, que disputou o último Brasileiro pelo Santa Cruz, pertence ao Barra, de Santa Catarina, e chega por empréstimo de uma temporada. Sua negociação deve ser oficializada no começo da próxima semana.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia