Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de janeiro de 2017. Atualizado às 11h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Telefonia

Alterada em 11/01 às 12h50min

CVM fecha acordo de R$ 200 mil com diretor de RI da TIM para encerrar processo

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) encerrou, mediante acordo, um processo sancionador contra o diretor de Relações com Investidores da TIM, Rogério Tostes. O executivo pagará R$ 200 mil para evitar um julgamento e eventual condenação pelo órgão regulador do mercado de capitais.
O diretor era acusado por falha na divulgação de informações referentes a alterações na composição do capital social da Telco, acionista da Telecom Italia, controladora indireta da TIM Participações S.A., em setembro de 2013. Em 23 de setembro, começaram a circular notícias sobre um possível acordo fechado pela Telefónica para aumentar sua participação acionária na Telco.
No início da manhã do dia seguinte, as duas companhias divulgaram ao mercado de seus países o acordo que permitiu que a companhia espanhola se tornasse acionista majoritária da Telecom Italia. Somente à tarde a TIM divulgou a informação, via comunicado ao mercado. Naquele dia as ações da TIM fecharam o pregão com alta de 9,6%, frente ao recuo de 0,3% do Ibovespa.
Tostes não conseguiu comprovar que a demora em informar ao mercado a respeito da transação deveu-se à procura por informações mais completas sobre questões regulatórias e societárias relativas à transação. Apesar disso, o colegiado da CVM aprovou a proposta de acordo, acompanhando a avaliação do Comitê de Termo de Compromisso da autarquia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia